Energia Reativa Excedente-eficiencia-energetica-fator-de-potencia-como-corrigir

Como corrigir a energia reativa excedente? O que é energia reativa?

Como a energia reativa excedente pode aumentar a conta de energia do seu estabelecimento comercial ou industrial. Aprenda a corrigir.

Após receber a notificação de Energia Reativa Excedente na conta, você terá 90 dias para normalizar a situação. Entenda como a energia reativa excedente influencia o valor da sua conta de luz.

Devido à escassez de chuvas, houve prejuízo no armazenamento das principais hidrelétricas do país, o que levou a utilização de energia térmica. Por essa energia ser mais cara, acompanhamos um aumento de 17% para consumidores residenciais e 15% para industriais no Rio de Janeiro.

Neste cenário, é importante estarmos atentos aos fatores que podem aumentar ainda mais a conta de energia elétrica. No caso especial de condomínios, residenciais e comerciais, e indústrias, a energia reativa excedente pode ser uma grande vilã. Saiba mais sobre como economizar energia em empresa.

O que é a energia reativa excedente? 

Certos circuitos magnéticos absorvem dois tipos de energia, a ativa e a reativa. A energia ativa é que efetivamente realiza trabalho, por exemplo fazendo o eixo de um motor girar. A energia reativa, por outro lado, não produz trabalho. Ela possui um papel importante na produção de fluxo magnético, necessário ao funcionamento destes mesmos circuitos.

energia-reativa-excedente-fator-de-potencia-como-reduzir

O problema é que esta energia reativa precisa ser a menor possível pois, quando excessiva, requer condutores de maior seção, transformadores de maior capacidade, além de provocar perdas por aquecimento e quedas de tensão. O resultado geral é um aumento da demanda de energia e um fornecimento de qualidade reduzida.

Para que as concessionárias de energia meçam a eficiência das instalações de seus clientes, utilizam de um parâmetro chamado fator de potência e, baseado nele, calculam uma espécie de “multa” pela má utilização do sistema. No Rio de Janeiro este valor consta na conta de energia como Encargo de Capacidade Emergencial ou Energia Reativa Excedente.  Quer saber mais, leia o artigo: O que é eficiência energética, como funciona e formas de economizar.

Fator de Potência e uso eficiente de energia elétrica:  como corrigir a energia reativa excedente.

O fator de potência mede a relação entre energia ativa e reativa, indicando, assim, o grau de eficiência dos sistemas elétricos. Valores altos representam bom aproveitamento, enquanto valores baixos indicam mau aproveitamento e sobrecarga para o sistema elétrico.

A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL, determinou que clientes industriais tenham um fator de potência de, no mínimo, 0.92. Para termos ideia do impacto que um fator de potência reduzido pode causar no valor da sua conta, suponhamos que uma industria possua um fator de potência de 0,8. O valor percentual a ser cobrado é de 15% (0,92/0,8 – 1) sobre o valor da conta de luz.

Além do impacto no seu bolso, um fator de potência reduzido resulta no aumento da corrente total que circula pela rede elétrica, podendo causar diversos problemas em todos os segmentos do sistema elétrico, tais como:
Clientes: Nas instalações elétricas podem causar variações de tensão que resultam em danos totais ou parciais dos equipamentos eletroeletrônicos.

Redes de Transmissão e distribuição:

O aumento da corrente total resulta no sobreaquecimento dos cabos condutores e dos transformadores aumentando as perdas e reduzindo a capacidade de operação e suas vidas úteis.

Geração:

As perdas causadas pelo consumo excedente da Energia Reativa fazem com que as unidades geradoras produzam uma energia adicional, que poderia ser evitada caso as instalações utilizassem a energia elétrica de forma mais racional.

Algumas das causas mais comuns para ocorrência de baixo fator de potência são:

  • Motores e transformadores operando com pequenas cargas;
  • Motores e transformadores superdimensionados;
  • Grande quantidade de motores de pequena potência;
  • Lâmpadas de descarga: fluorescentes, vapor de mercúrio, vapor de sódio – sem reatores de alto fator de potência.

Estou sendo cobrado pela Energia Reativa Excedente. O que faço agora?

O fator de potência 0,92 implica numa proporcionalidade entre energia ativa e reativa. Se a energia reativa em determinado instante for superior à parcela proporcional à energia ativa naquele instante, será cobrado o excedente, cumulativamente, a cada intervalo de 1 hora.

A correção do fator de potência através da utilização de bancos de capacitores libera a capacidade para instalação de novos equipamentos, sem a necessidade de investimento num transformador ou substituição de condutores, além de eliminar esse valor cobrado na conta de energia. O bolso agradece e o Sistema Elétrico Nacional também!

Em geral, em três ou cinco meses, já é possível ter o retorno do investimento com a redução na conta de energia”, comenta Mário Lorenzetti, um dos coordenadores do Grupo Técnico de Capacitores Industriais da Abinee – Associação Brasileira da Indústria Eletroeletrônica.

Gostou do artigo? Espero que você tenha entendido o que é e como corrigir a energia reativa excedente através da instalações de um banco de capacitores. Deixe suas dúvidas nos comentários e faremos o máximo para ajudá-lo. Está sendo multado? Você pode solicitar nossa consultoria em eficiência energética. 

Karen Rosa

Graduanda em Engenharia Elétrica, fui gerente de projetos e responsável por Treinamento e Capacitação de Membros. Hoje sou Coordenadora de Projetos de Engenharia Civil e Elétrica.

This Post Has 8 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *