Sistemas De Iluminação E Projeto Luminotécnico

Aplicação de Sistemas de Iluminação e Projeto Luminotécnico

O segmento de iluminação consome 17% da energia produzida no Brasil*. Assim, sistemas de iluminação representam uma alternativa para quem quer reduzir custos com energia, mas não pode investir em microgeração.

Já uso lâmpadas LED, preciso de um projeto luminotécnico?

Com a variação no preço do kWh, a demanda, sobretudo dos consumidores de pequeno e médio porte, por projetos luminotécnicos aumentou. No entanto, muitos deles adotam medidas paliativas como a substituição de lâmpadas incandescentes por fluorescentes ou de LED sem o dimensionamento correto. Nesses casos, parte do potencial de economia é reduzido e não raro podemos perceber ambientes mal iluminados e desconfortáveis.

Um exemplo comum de erro no dimensionamento ocorre na escolhas das lâmpadas LED. Ao invés de analisar a luminescência mostrada do rótulo, consumidores compram as lâmpadas com base na potência (W)  gerando descorforto( falta ou excesso de luz) no cômodo e aumento de despesas. 

sistemas de iluminação e projeto luminotécnico

Tipos de sistemas de iluminação e sua complexidade

Além da escolha das lâmpadas, a construção dos sistemas de iluminação também pode passar pela definição de sensores de presença, temporizadores, disposição e altura de interruptores e luminárias , sensores de iluminação ou aproveitamento de luz natural. Além disso, se pensarmos no impacto que a iluminação adequada tem produtividade dos trabalhadores, projetos personalizados de luminotécnica tornam-se ainda mais importantes para indústrias e escritórios.

Ou seja, a complexidade do projeto se adepta as necessidades do cliente e, além do aspecto econômico, também depende da integração de processos, conforto e arquitetura (o uso de ambientes de cor branca nas indústrias, com índices de reflexão de 80% podem garantir uma economia de 65% no gasto com iluminação). Pensando nessa variabilidade, explicaremos os conceitos e escopo desses projetos para extrair a máxima economia.

Etapas de um Projeto Luminotécnico

Visitas ao local do projeto de sistemas de iluminação

Ao se construir um sistema de iluminação, é necessário, de início, decidirmos o nível de luz esperada no ambiente. Para isso, são usados padrões nacionais e internacionais (NBR) de acordo com a atividade a ser feita no local. Por exemplo, lâmpadas de Led têm um rendimento luminoso de 35 a 70 lm/W enquanto as Fluorescentes comuns apresentam o rendimento de 55 a 75 lm/W. Para garantir a confiabilidade dessa parte tão importante do projeto, é usado o luxímetro, um equipamento que mede a intensidade de luz.

Levantamento de Modelos de Lâmpadas e Luminárias

Essa etapa merece uma atenção especial em condomínios, já que áreas comuns costumam seguir um padrão. Nesse momento, é necessário criar uma representação técnica dos pontos de luz (planta de iluminação) memorial descritivo de materiais. Dentre os benefícios desse documento está garantir a facilidade na manutenção e substituição do sistema de iluminação por outros equivalentes.

Personalização e Aplicações de Sistemas de Iluminação em Projetos Luminotécnicos

Ainda no levantamento de lâmpadas, deve-se levar em conta ambientes com função multiuso. Por exemplo, nas cozinhas e salas de jantar, a iluminação deve ser focada na preparação de alimentos ao mesmo que tempo que permite flexibilidade para limpeza. Da mesma forma, a escolha da temperatura das lâmpadas, além de impactar o consumo, também altera a percepção e o conforto no ambiente e, por isso, a luz neutra, com 4.000 K costuma predominar nesses ambientes.

Por outro lado, as aplicações comerciais de sistemas de iluminação também envolvem atrair clientes para lojas, diferenciação do ponto de venda (PDV) e controle do fluxo de pessoas. Um exemplo simples de desperdício acontece em hospitais e clínicas, onde computadores e lâmpadas ficam ligados mesmo após o horário de funcionamento.

Nesses casos, uma das sugestões sem custo que pode ser adotada é criar o hábito do último funcioário a sair da empresa ser o responsável por desligar os equipamentos. Para empresas de maior porte, que precisam de maior economia, podem ser instalados sensores e sistemas de iluminação mais complexos como no nosso projeto Eficiência Energética CEPEM, no RJ.

tipos de lampadas em sistemas de iluminacao fluxo consultoria

Cálculos de Luminância em projetos de iluminação (Luminotécnico)

Embora profissionais de “Lighting Designer” tenham se tornado comuns, é nessa etapa que a participação de um engenheiro eletricista torna-se fundamental. Para escolher se em um ponto haverá iluminação indireta, luz direcional e qual formação de sombras é tolerada são feitos cálculos para cada cômodolevando em conta os conceitos de iluminância e rendimento luminoso.

Em projetos genéricos, no entanto, são usados modelos padrão, muitas vezes online, de sistemas de iluminação de acordo com o tamanho (área e altura) do ambiente. Embora a iluminância seja determinada pela relação entre intensidade luminosa e a distância ao quadrado da superfície, e, portanto, haja algum embasamento teórico, o esforço feito pelos profissionais é muito baixo e a economia não justifica o alto preço dos projetos.

Exemplificando, uma das sugestões mais presentes nesse tipo de “consultoria” é o uso de luz natural e claraboias em diversas dependências da casa ou empresa. Porém, além de iluminação, essa medida também permite  entrada de calor no ambiente. Assim, os aparelhos de ar condicionado gastam muito mais energia do que o necessário para refrigerar o local. Para garantir a segurança ao fazer um projeto de automação, sistemas de iluminação ou consultoria em eficiência energética, é importante exigir a assinatura de um profissional habilitado (ART).

Fale com um consultor em sistemas de iluminação e eficiência energética

Gostou do artigo? O objetivo principal foi mostrar que os benefícios dos Projetos de Luminotécnica e Eficiência e como eles vão além da economia direta com energia elétrica. Nas indústrias, empresas e condomínios, há também preocupações específicas com produtividade, aumento de vendas, segurança dos moradores e conforto térmico.

Aproveite a área de comentários para tirar suas dúvidas sobre sistemas de iluminação industrial ou residencial e entenda quais as formas de controle da luz artificial são as melhores para suas necessidades. Siga nossa newsletter para receber mais conteúdos sobre redução de gastos com energia e saiba como a Consultoria em Engenharia da UFRJ pode te ajudar.

Fonte: Iluminação Econômica, Gilberto José Correa da Costa Volume 3. (Livro da Disciplina Sistemas de Iluminação – Departamento de Engenharia Elétrica UFRJ)

Jorge Duarte

Sou o Diretor de Marketing da Fluxo Consultoria e um dos idealizadores do Blog. Já gerenciei projetos de Engenharia Civil, Produção, Mecânica e Química e estou me graduando em Engenharia Elétrica pela UFRJ.

This Post Has 10 Comments

  1. Gostei muito da matéria. Os sistemas de iluminação são hoje uma questão de grande importância. O fato de aprimorar toda a cadeia, mostra vantagens em muitos aspeitos. Não só o fato de poupar energia, o que quer dizer dinheiro, mais também melhorar as condições de trabalho, o que é a produtividade. As vezes, falamos das lâmpadas, mais tem muito mais, a localização dos focos de iluminação, a potência, a qualidade e cor da luz, e muito mais além disso. Pensar nos componentes dos sistemas de iluminação e, sobretudo, nas necessidades que tem cada empresa ou casa é já o primeiro passo. Depois temos que achar os profissionais adequados e os melhores materiais, além da manutenção. Muito a pensar, mais muito à ganhar.

  2. Gostei muito de ler os vossos antigos, me ajudarão a ter uma ideia de como posso racionalizar os espaços e aproveitar bem a disposição dos moveis….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *