Dicas De Pitch

Dicas de pitch essenciais para empreendedores

Você sabe como fazer um bom pitch?

Uma apresentação de Pitch, também conhecida como Elevator Pitch, é um formato de apresentação em que o empreendedor possui em torno de 3 à 5 minutos para convencer um possível sócio ou investidor a apostar em sua ideia ou negócio. O nome Elevator Pitch surgiu da famosa analogia da situação em que o empreendedor encontra com um famoso investidor que pode salvar seu negócio dentro de um elevador e precisa convencer esse investidor a lhe ajudar antes que o elevador chegue no 12º andar e ambos se separem. Confira nossas dicas de pitch:

Uma apresentação de pitch pode consistir apenas do discurso oral do empreendedor ou contar também com o suporte de uma apresentação de slides, sendo conhecida como Deck no segundo caso. O objetivo desse formato de apresentação é ser simples e extremamente objetivo. A principal conquista de um pitch bem sucedido não é a arrecadação do investimento no momento da apresentação, mas sim despertar o interesse nos ouvintes e marcar uma futura reunião para discutir detalhes mais a fundo do negócio.

Preparamos algumas dicas de pitch que são essenciais para qualquer tipo de empreendedor que está procurando por um novo sócio ou investidor para sua empresa ou Startup.

7- Dicas de Pitch

 1 – Apresente sua equipe

A maior parte dos investidores atribui grande importância para as pessoas que estão por trás de um negócio, no caso de um novo sócio esse fato é ainda mais forte. Saber apresentar bem os diferencias e principais habilidades de cada um dos atuais sócios da empresa é essencial. Além disso, demonstrar paixão pelo negócio é pré-requisito para todo empreendedor que deseja conseguir qualquer tipo de investimento.

2 – Explique o problema que você pretende resolver e como isso será monetizado

Focar a apresentação tentando demonstrar um complexo plano de negócios, ou até mesmo um Canvas, em geral é uma péssima estratégia. Os dois principais pontos que os investidores precisam entender são: qual é o problema que essa empresa irá resolver e como poderei ganhar dinheiro com isso.

É preciso estar claro na mente do empreendedor tudo sobre o problema que sua empresa está se dispondo a solucionar e todos os impactados ou interessados por essa solução. Ademais, um conhecimento impecável sobre o Modelo de Negócio da empresa é essencial, ou seja, como e quando ela dará lucro.

3 – Deixe claro a razão de existir de seu negócio

Pode parecer simples e talvez trivial, mas saber definir em poucas palavras o motivo de existir da sua empresa ou startup é um grande diferencial para chamar a atenção de novos sócios ou investidores. Esse fato se consolida principalmente no caso dos investidores, que precisam ouvir dezenas ou centenas de outros empreendedores com idéias muitas vezes semelhantes todos os dias.

Um bom exercício para esse tópico é tentar escrever em um único parágrafo o que a sua empresa faz e porque ela existe.

4 – Conheça sua platéia

Conhecer as pessoas que estão ouvindo seu pitch é fundamental para guiar a apresentação para rumos mais favoráveis ao sucesso.  Alguns pontos interessantes a serem levantados são os contatos e a experiência que cada investidor tem no mercado que você está tentando entrar e, principalmente, como cada uma das pessoas que está escutando a sua apresentação poderia contribuir para a sua empresa.

5 – Saiba os números da sua empresa

Um empreendedor sem conhecimento dos atuais números e estatísticas de sua empresa e mercado consumidor é um empreendedor que demonstra total despreparo para receber um investimento e até mesmo para conduzir um negócio. Ao final de um pitch bem feito é comum que sejam perguntadas informações como o número de vendas, preço de produção, margem de lucro sob o produto, crescimento da empresa e das vendas nos últimos meses ou anos e o tempo estimado para um retorno de investimento. Uma boa opção, caso seja possível, é preparar um pequeno sumário executivo com todos esses dados e entregar aos interlocutores no início da apresentação.

6 – Não seja técnico

Por mais que o empreendedor possua conhecimento técnico sobre seu negócio, jargões e complexidades exclusivamente técnicas devem ser evitadas de se mencionar. Na maior parte dos casos, os investidores, ou até mesmo possíveis sócios, não conhecem e não estão interessados em saber as minúcias técnicas que fazem um determinado produto ou empresa funcionar. Contudo, em caso de patente ou tecnologia exclusiva, o fator técnico pode e deve ser mencionado como um diferencial.

Para demonstrar o funcionamento do negócio, é altamente recomendado que o empreendedor leve sempre consigo algumas amostras ou tenha algum protótipo que deixe claro como o usuário final irá interagir com o produto.

7 – Tenha bem definido quanto dinheiro você precisa

Investidores não apreciam empreendedores que não sabem o montante exato de capital que precisam que seja aportado em seu negócio. Não saber o valor necessário demonstra falta de planejamento sobre o que será feito com o dinheiro caso o investimento seja de fato realizado e, portanto, uma provável má aplicação deste capital.

É comum que investidores mais experientes perguntem ao fim da apresentações perguntas semelhantes a: “Caso eu feche negócio e transfira hoje o dinheiro para a sua conta, como ele será aplicado?”

Por fim, como última das dicas de pitch de modo altamente eficiente, recomendamos o treinamento exaustivo da sua apresentação. A melhor técnica para aperfeiçoar seus argumentos e apresentação e treinando sempre que possível com familiares e amigos, que muitas vezes podem fornecer valiosas ideias. Um empreendedor com uma boa apresentação de pitch na ponta da língua é um empreendedor apto a aproveitar oportunidades inesperadas e fechar negócios a qualquer momento.

Gostou do nosso artigo de dicas de pitch? Deixe as dúvidas nos comentários que responderemos e increva-se na nossa newsletter para receber novos artigos relacionados a empreendedorismo, investidor-anjo e startup.

Lucas Rolim

Graduando em Engenharia de Computação e Informação, trabalhou como Gerente de Projetos e Assessor de Qualidade, com partipação também nas áreas de Marketing, Financeiro e Projetos. Já gerenciou projeto de desenvolvimento de aplicativos com a metodologia SCRUM.

This Post Has 2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *