Jars With Variety Of Pickled Vegetables. Preserved Food

6 Passos para Tornar o Controle de Estoque em Restaurantes Mais Eficiente

Nem só de pratos apetitosos vive um bom restaurante: sua qualidade também pode ser facilmente afetada por um mau controle de estoque!

Manter um controle eficaz de estoque em restaurantes pode parecer simples, mas apenas quem já enfrentou tal desafio entende as complicações. Produtos fora da validade, falta de matéria-prima para produzir e até mesmo um excesso de mercadorias armazenadas são fatores que podem prejudicar substancialmente os serviços oferecidos e, consequentemente, a imagem do estabelecimento.

Nos anos de 2015 e 2016, o Brasil viveu a maior recessão na taxa de crescimento do PIB dos últimos 25 anos. É a primeira vez em décadas que o país apresenta dois resultados anuais negativos consecutivos. Apesar desta grave desaceleração econômica, segundo o BACEN (Banco Central do Brasil), a economia tende a apresentar taxas mais otimistas em 2018. Isso se traduz em oportunidades de negócios mais promissoras no mercado interno.

pib

Segundo dados do IBGE, o brasileiro gasta cerca de 25% da sua renda com alimentação fora do domicílio. Com a provável recuperação da economia nos próximos anos, a tendência é que este número aumente cada vez mais. Frente a este cenário positivo é preciso estar atento às estratégias que se tornarão diferenciais na hora da escolha do consumidor.

Uma boa gestão do inventário pode aumentar os lucros e reduzir os desperdícios, além de impedir que faltem produtos para atender o consumidor final. Felizmente, organizar e manter o controle de estoque não é uma tarefa impossível.

Existem algumas ferramentas que auxiliam na solução destes problemas. O Planejamento e Controle da Produção (PCP) é uma delas e visa facilitar o gerenciamento dos recursos operacionais, de forma a garantir a qualidade dos serviços prestados. Em restaurantes, o PCP é um ótimo aliado no controle de estoque.

Através da comunicação entre todas as áreas relacionadas à produção, o PCP permite, em suma, estabelecer os parâmetros ideais. Entende-se: definir os melhores lotes para a compra, reduzir os custos com desperdício, estabelecer a capacidade produtiva ideal para atender a demanda e definir uma boa logística de compra e venda de produtos.

Também é possível traçar estratégias mais assertivas a respeito do andamento da empresa. Isso ocorre pois se tem de maneira clara e concisa todo o sequenciamento das operações ligadas à produção. Assim, com base em estimativas externas e dados da eficiência interna, esta ferramenta pode ser uma boa aliada para manter o controle de estoque em restaurantes.

  • Previsão de Demanda

É de extrema importância que seja realizada, inicialmente, uma projeção das vendas. Com o histórico da empresa e relatórios sobre entradas e saídas, é possível estabelecer o ponto de ressuprimento ideal. Trata-se da quantidade mínima de matéria-prima necessária no estoque para que não falte elementos essenciais para suprir a demanda.

ilos.indd

Exemplo de projeção de vendas

  • Planejamento da Capacidade da Produção

Conhecendo o processo produtivo atual, seus tempos de produção e os unindo à previsão das demandas, é possível determinar a viabilidade em um cenário ou se é preciso algum tipo de adaptação. Um exemplo seria a compra de novos equipamentos ou alterações no processo de produção.

  • Planejamento Agregado da Produção

Esta é uma etapa de análise da Previsão de Demandas e do Planejamento da Capacidade da Produção em busca de um bom direcionamento estratégico produtivo anual. Tal estratégia engloba aspectos como margens de preço, volumes de produção, estoques, quadro de profissionais, horas extras, logística, entre outros. Apesar de ser projetado para o período de um ano, este planejamento também pode ser revisado mensalmente.

  • Programação Mestra da Produção

É um planejamento a curto prazo baseado nas demandas de um período estabelecido. Nesta etapa são analisados, além de todos os dados recolhidos até então, as novas requisições. Em seguida, são criados direcionamentos para os recursos a fim de suprir a demanda deste período. Assim, são estabelecidos os planos de ação imediatos visando obter resultados rápidos sem deixar de caminhar para o objetivo principal.

5w2h

Esquematização para planos de ação com o método 5W2H

  • Programação Detalhada da Produção

Após determinar estratégias de curto a longo prazo, é hora de estabelecer a execução das operações diárias para que o objetivo seja alcançado. Nesta etapa são definidos, essencialmente:

– O sequenciamento das ordens de produção, ou seja, qual será a ordem de execução da produção;

– A gestão dos materiais, que resume-se ao planejamento e ao controle do estoque, a produção e o ressuprimento;

– A emissão das ordens de produção, que libera os documentos necessários para que seja iniciada a produção, a partir da disponibilidade do estoque.

  • Controle da Produção

É a última etapa, mas não de menor importância. O processo produtivo deve ter um acompanhamento contínuo para garantir o seu sucesso. Então, finalmente, devem ser determinados indicadores. O objetivo é que sejam coletados dados sobre produção que permitam verificar a compatibilidade entre a realidade e as projeções. O armazenamento desses dados facilitará, também, a tomada de decisões posteriores.

hourglass

O controle de estoque pode ser bastante trabalhoso e nem todo empreendedor tem tempo para estudá-lo a fundo.

Se este for seu caso, peça já um orçamento grátis de nosso Plano de Negócios! Nossos consultores entrarão em contato para conversar sobre como podemos ajudar.

 

Jamylle David

Graduanda em Engenharia de Produção, trabalha na Fluxo como Gerente Comercial. Atualmente, executa projetos de Planejamento Estratégico, Plano de Marketing e Mapeamento de Processos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *