Cultura De Investimentos

A importância da cultura de investimentos para sua empresa

O planejamento financeiro de uma empresa configura um desafio constante para seus gestores. A gerência dos custos sempre é alvo de discussões e otimizá-la traz consequências positivas na saúde financeira de um negócio. Nesse sentido, desenvolver a cultura de investimentos pode trazer uma maior estabilidade financeira, embora o senso comum contrarie essa afirmação.

A importância do capital de giro na cultura de investimentos

É muito difícil prever com exatidão o fluxo de caixa de uma empresa ou projeto. Qualquer empreendedor encontra essa dificuldade para prever seu orçamento em determinado intervalo de tempo. Isso ocorre devido ao surgimento de gastos inesperados e à flutuação de preços de produtos e serviços. Diante desse problema, o gestor deve estabelecer seu capital de giro, ou seja, uma quantidade de capital que é necessário manter dentro da empresa para que ela continue funcionando.

Para exemplificar melhor essa situação, imagine um empresário que vende refrigerante. Para exercer essa atividade, ele deve comprar o produto de um fornecedor e vender para seus clientes. Num cenário ideal, ele deveria receber cada lata do fornecedor no momento em que os clientes adentram seu espaço físico. Assim, ele gastaria dinheiro para comprá-la e receberia uma quantia superior no instante seguinte. Como isso é impossível, ele precisa de um capital de giro, ou seja, uma quantidade de latas em seu refrigerador dentro da loja. Ele precisa também, de uma certa quantidade de capital em caixa para comprar as latas e isso também configura capital de giro.

A grande questão é que possuir um capital de giro maior que o necessário implica em perda de dinheiro. Se o empresário fictício comprar mil latas de refrigerante ele acumulará uma grande quantidade de capital imobilizado, isto é, capital que não renderá lucros em um bom tempo, pois demorará até que todas as latas sejam vendidas. Aí é que entram os investimentos. O empresário poderia ter mantido esse capital investido e comprado as latas de maneira gradativa para otimizar seus ganhos.

Como funciona um investimento

Por definição, um investimento significa a aplicação de capital em um meio de produção para receber um retorno sobre ele. Historicamente, a cultura de investir é muito restrita no Brasil. A desmistificação desse tema é importante para que a poupança deixe de ser vista como a única opção de investimento seguro no país. O investidor deve considerar três principais fatores para avaliar um investimento: rentabilidade, risco e liquidez:

  • A rentabilidade configura o retorno esperado sobre o investimento;

  • O risco representa o grau de incerteza sobre o retorno esperado. São aplicados cálculos estatísticos para definir o risco sobre os investimentos com base em seus históricos;

  • A liquidez refere-se à facilidade com que esse investimento pode ser reconvertido em caixa.

Quando um empreendedor tem noção de seu negócio, ele pode estimar melhor sua necessidade de capital de giro e investir o capital que não está sendo utilizado. Os investimentos podem ser títulos do governo ou outras diversas espécies de títulos, em ações, em fundos de investimentos de diversos tipos e muitos outros além da Bovespa.

Cultura de Investimentos é para pequena empresa?

Em termos práticos, pode-se desenvolver uma estratégia ou cultura de investimentos para alcançar objetivos como compensar a depreciação dos bens, muito importante para empresas menores. A depreciação corresponde à perda de valor de todos os bens com o decorrer do tempo. As empresas normalmente usam esse artifício para obter abatimentos fiscais-contábeis. Entretanto, pode-se utilizar esses valores de depreciação, que são fornecidos pela receita federal, como meta da rentabilidade de uma carteira de investimentos. Dessa maneira, quando for preciso, por exemplo, comprar novos equipamentos, outras partes do planejamento financeiro da empresa não serão prejudicadas.

Por fim, a pesquisa mais aprofundada sobre as características dos investimentos, que envolvem impostos, taxas de administração, taxa de performance entre outros aspectos técnicos que não são os objetivos desse artigo, são primordiais na adoção de uma estratégia adequada e segura. Sem dúvidas, desenvolver a habilidade de equalizar o capital de giro, capital investido e capital imobilizado configura um grande passo para o sucesso financeiro de qualquer empreendimento.

A cultura de investimentos ajudou empresas de países desenvolvidos a crescerem e também ganha espaço no Brasil. Se você gostou do artigo ou ficou com uma dúvida, deixe nos comentários e cadastre-se na newsletter para ser avisado sobre os novos conteúdos sobre gestão para pequenas empresas.

This Post Has 9 Comments

  1. Boa tarde. Gostaria de saber onde posso obter mais informações sobre investimentos financeiros para pequenas empresa (CDB, fundo de investimentos, títulos públicos etc) bem como assuntos sobre gestão financeira para pequenas empresas. Entretanto, num nível mais acadêmico.
    Obrigado.

  2. […] Geralmente, as organizações realizam o planejamento financeiro para um ano, coincidindo assim com o ano fiscal. No entanto, existem organizações que fazem diferente, fazem por período de gestão ou também por trimestre ou semestre. As metodologias usadas também são diversas, tem empresas que realizam o planejamento aliado com as metas de receitas para um determinado período de tempo, tem empresas que realizam o planejamento financeiro e o desdobram até chegar a operação de fato e também existem empresas que o realizam dividindo em tipos de gasto como: gastos operacionais e gastos com investimentos. […]

  3. […] Geralmente, as organizações realizam o planejamento financeiro para um ano, coincidindo assim com o ano fiscal. No entanto, existem organizações que fazem diferente, fazem por período de gestão ou também por trimestre ou semestre. As metodologias usadas também são diversas, tem empresas que realizam o planejamento aliado com as metas de receitas para um determinado período de tempo, tem empresas que realizam o planejamento financeiro e o desdobram até chegar a operação de fato e também existem empresas que realizam o planejamento financeiro dividindo em tipos de gasto como: gastos operacionais e gastos com investimentos. […]

  4. Olá, gostei muito do seu artigo, aguardo mais novidades. Para mim, que estou começando agora, suas dicas foram muito importantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *