Prod

Empresa está com baixa produtividade? Veja as 3 possíveis causas!

A baixa produtividade é um problema comum em empresas e pode ocorrer por muitos fatores, que vão desde uma gestão ineficiente dos funcionários até as máquinas da produção. Garantir que os recursos da empresa sejam utilizados de maneira adequada ao processo de produção é fundamental para que desperdício seja menor e o rendimento da empresa, máximo.

Listamos as principais causas da baixa produtividade para te ajudar nessa tarefa:

Como a má Gestão de Funcionários gera baixa produtividade?

A produtividade está diretamente ligada ao trabalho realizado pelos funcionários. Logo, a má gestão dos colaboradores da empresa é uma causa direta da baixa produtividade. É de extrema importância que os trabalhadores estejam sempre motivados, entendendo seu papel na empresa para executá-lo da maneira mais eficiente possível.

Para garantir tal eficiência, é importante que o funcionário tenha funções bem definidas, com metas e datas a serem cumpridas, possibilitando seu crescimento profissional. Dessa maneira, garante-se que empregado veja seus objetivos a curto e médio prazo, motivando-o a trabalhar de forma integrada com o restante da empresa para buscar um resultado que seja bom para todos.

Outro fator gerador da baixa produtividade é a falta de treinamentos e capacitações, pois os colaboradores da empresa devem sempre estar aptos a realizarem suas funções. Um funcionário sem o conhecimento necessário pode causar erros no processo produtivo que causa desperdícios de material e mão de obra, diminuindo a eficiência dos processos.

Por outro lado, um funcionário bem capacitado trabalha em sintonia com o processo produtivo, sendo capaz de identificar problemas e possíveis pontos de melhoria. As empresas que investem treinamentos e capacitações técnicas motivam seus colaboradores, aumentando sua produtividade.   

Máquinas Obsoletas e Pouco Automatizadas

Com o avanço da tecnologia, o maquinário fabril vem se desenvolvendo rapidamente,. A produção se tornou mais rápida e melhor, reduzindo necessidade de intervenção humana. Entretanto, uma estimativa realizada pela Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ) revela que a média de idade das máquinas industriais no Brasil é de 17 anos, enquanto nos Estados Unidos é de apenas 5 anos.

De acordo com Mário Winterstein, diretor de desenvolvimento de negócios da Associação dos Fabricantes de Manufatura dos Estados Unidos, O uso das máquinas indica o nível de desenvolvimento no país. Após seis, sete anos, um equipamento se torna obsoleto e novas tecnologias são desenvolvidas.

Logo, o uso de máquinas novas reflete diretamente na produtividade e no desenvolvimento de uma empresa.  Com um equipamento novo, é possível produzir mais, com mais qualidade e menor custo. Uma máquina obsoleta, por exemplo, pode perder uma parte da produção porque as peças têm algum problema.

Assim, nota-se a importância da garantia do incremento e da manutenção de máquinas e equipamentos da empresa para resolver os problemas de baixa produtividade. Para alcançar isto, podem ser compradas máquinas novas, que possuem custos altos ou realizar o Retrofit de máquinas.

Retrofit de máquinas e outras alternativas

O Retrofit consta em um processo no qual as partes móveis da máquina são trocadas, as desgastadas são recuperadas ou substituídas. Todo o sistema eletrônico e interface de comando também são modernizados. Essa técnica reduz os custos para a obtenção de um maquinário produtivo e moderno.

Outra causa da baixa produtividade é a falta de automação no processo produtivo, que gera grande desperdício e problemas na produção. Um dos pilares do Lean Manufacturing é o uso da automatização serve para que os processos não sejam irreversíveis ou irreparáveis, aumentando a sua eficiência .

Uma máquina automatizada permite uma produção mais veloz, mais eficiente e com maior qualidade, diminuindo o desperdício e o índice de retrabalho. Além de serem capazes de atuar em diferentes ciclos de produção sem nenhuma necessidade de instrução humana, podendo se adaptar ao processo produtivo e gerir o uso de energia elétrica de forma automática.

Entenda o que é o Lean Manufacturing.

Em um processo totalmente automatizado, é possível realizar o monitoramento de maneira remota a partir de uma interface que conecta e analisa todas as etapas do processo. Com esse sistema, é possível identificar as causas da baixa produtividade e gerir melhor os recursos da empresa, garantindo que estes estejam sendo aplicados de maneira correta.

Layout de Fábrica e Adequação ao Processo

Entende-se por layout de fábrica a forma como estão dispostas as máquinas dentro de uma fábrica. Apesar de parecer ter pouca importância, o layout de fábrica pode ser um dos principais motivos da baixa produtividade. É fundamental conhecer o processo produtivo da empresa para garantir que as máquinas estejam dispostas de forma a aumentar a eficiência e a organização na linha de produção.

Numa produção de centenas de produtos, o ganho de um segundo pode representar uma melhora expressiva nos resultados. Um layout bem desenhado facilita a análise de cada etapa da produção, a identificação e otimização de processos falhos são possibilitadas, aumentando assim a produtividade.

Deve-se atentar também para a adequação das máquinas ao processo produtivo. É importante verificar se os equipamentos empregados na produção estão em harmonia, de modo que o produto passe por toda a linha de produção com o mínimo desperdício de recursos.

Por exemplo, se um processo de confecção produz 150 peças por hora, mas o de embalagem só é capaz de embalar 100. A fabricação ficará ociosa para que todas as peças sejam embaladas e a empresa apresentará baixa produtividade. Logo, é necessário otimizar o processo de embalagem para que este esteja alinhado com o processo de fabricação.

Agora você conhece as causas da baixa produtividade. Procure conhecer o processo produtivo para identificar quais desses fatores estão presentes na sua empresa.

Quer aprender mais sobre potenciais mudanças no maquinário? Veja o artigo sobre Motores a combustão!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *