Patentes

5 passos para garantir o sucesso das suas patentes

Fique por dentro de todo o passo a passo para, por meio de um projeto de detalhamento de máquina ou equipamento, adquirir uma patente. Não perca nada desde o período de ideação até o acompanhamento do seu pedido!

Qual foi o impacto das patentes na sociedade?

Surgindo em 1421, na Itália, o significado de patente revolucionou o mundo, pois, a partir daquele momento, tanto pessoas físicas quanto jurídicas teriam direito a ter o título de propriedade temporária sobre suas criações. Aproveitando-se disso, muitos inventores desde então buscaram patentear suas inovações. Thomas Edison, por exemplo, teve 1.084 famílias de patentes registradas, inclusive a lâmpada elétrica.

Não observamos o impacto dessas patentes tão facilmente assim no cotidiano, mas garanto que elas estão em todo lugar. Afinal, tudo que usamos, produzimos e até os métodos que utilizamos para isso já foram patenteados. Desde a máquina de escrever, o telefone e a motocicleta até um simples clip, os manequins de loja e a ratoeira  todos foram inventados e patenteados, tendo todo seu funcionamento e componentes descritos, e graças a isso hoje em dia desfrutamos dessas invenções.

O que não pode ser patenteado?

  • Ideias abstratas, descobertas científicas, métodos matemáticos ou inventos que não possam ser industrializados;
  • Planos, esquemas ou técnicas comerciais de cálculos, de financiamento, de crédito, de sorteio, de especulação e propaganda;
  • Obras de arte, músicas, livros e filmes, assim como apresentações de informações, tais como cartazes e etiquetas com o retrato do dono;
  • Planos de assistência médica, de seguros, esquema de descontos em lojas e também os métodos de ensino, regras de jogo, plantas de arquitetura;
  • Técnicas cirúrgicas ou terapêuticas aplicadas sobre o corpo humano ou animal;
  • Todo ou parte de seres vivos naturais e materiais biológicos encontrados na natureza, ou ainda que dela isolados, inclusive o genoma ou germoplasma de qualquer ser vivo natural e os processos biológicos naturais;

Por que patentear?

Em pleno século XXI, a produção industrial está no seu auge, porém o mercado apresenta alta concorrência e escassez de inovações. Destacar-se está cada vez mais difícil, principalmente com tantas empresas grandes e internacionais que por vezes já detêm o monopólio do segmento do mercado. Logo, a saída é buscar um novo tipo de tecnologia ou empreendimento no sentido de que este possa principalmente obter proteção por patente e, assim, torná-lo um meio mais seguro de investimento futuro. Mas como evitar que isso seja um tiro no escuro? Siga o passo a passo descrito a seguir e descubra.

Passo a passo para garantir o sucesso da sua patente

1° Passo – Ideia Inovadora

Tenha uma ideia inovadora. Aparentemente simples, pois todos já tiveram uma ideia diferente alguma vez, mas atente-se para confirmar se ela realmente não existe no mercado e a sua viabilidade. É mais fácil buscar segmentos do mercado que tenham alguma defasagem ou uma demanda dos clientes que não é suprida, tentar entender essa dor e pensar como solucioná-la de uma forma prática e realista.

patentes1
2° Passo – Pesquisar Patentes

Busque no site do INPI na área de busca de patente por palavras chave referentes a sua ideia, pois sua patente só será válida em território nacional. Logo, deve-se pelo menos garantir que não existe nenhuma patente semelhante no Brasil. Além disso, poucos sabem que é possível proteger sua patente em outros países por meio do Sistema Internacional de Patentes, PCT, somente demostrando interesse ao realizar o pedido de patente. Qualquer dúvida de como efetuar a pesquisa no site do INPI utilize os guias de busca do próprio site para compreender melhor como pesquisar patentes.

Caso também tenha interesse, inclusive para se basear em outras ideias, é recomendável pesquisar em outros sites que fazem pesquisa de patente como EPO (para patentes europeias), LATIPAT (para patentes da América do Sul), USPTO (para patentes dos Estados Unidos) e WIPO (para patentes do mundo todo). Para efeito de proteção por patente, mesmo que requerido apenas no Brasil, as anterioridades de patentes internacionais podem servir como impedimento de patenteamento em território brasileiro.

Assim, é importante fazer uma busca de patentes para:

  1. Definir tudo que já está disponível de determinada tecnologia antes de efetuar o depósito da patente;
  2. Conhecer potenciais alternativas técnicas;
  3. Identificar tecnologias emergentes, tendências de mercado e previsão de novos produtos;
  4. Definir potenciais procedimentos para aperfeiçoamentos em produtos e processos existentes, pois não necessariamente só se pode patentear algo criado do zero;
  5. Monitorar as atividades dos concorrentes.

 Agora, o que fazer se não existe nenhuma ideia igual à sua, mas já há certas patentes com similaridades? Próximo passo.

3° Passo – Consultoria Em Engenharia

Procure uma empresa de engenharia ou consultoria em engenharia, como a Fluxo Consultoria, para analisar sua ideia. Essa etapa é indispensável, pois aqui no Brasil não se pode patentear uma ideia. Mesmo que ela seja inovadora, como um novo processo de fabricação, deve-se desenvolver algo como uma máquina que utilize esse processo para então patentear essa máquina. Nessa parte, uma empresa que entenda do assunto e tenha experiência é essencial.

Outra questão delicada é como se assegurar que essa empresa não “roubará” sua ideia? Simples, utilize-se dos seus direitos. Claramente procure uma empresa com um bom portfólio para conversar sobre. Por vezes, não tem como a empresa se comprometer a realizar o projeto sem um mínimo de informações possível para avaliar se realmente se encaixa nos seus itens da carta, se será viável e se realmente resolverá o problema do cliente.

Nesse momento, se não se sentir seguro, peça que seja assinado por ambas as partes um termo de compromisso de confidencialidade. Dessa forma, a ideia estará a salvo e a troca de informações, essencial para a qualidade do projeto, fluirá de uma forma bem melhor. Mas que projeto se encaixa para um pedido de patente? No caso da Fluxo, seria um Detalhamento de Projeto.

Quando o projeto é voltado para a patente, o detalhamento costuma ser para uma ideia de uma máquina inovadora, onde o cliente busca primeiro entrar com a patente e posteriormente realizar um Projeto de Desenvolvimento da Máquina. Logo, o projeto de detalhamento costuma ser bem rápido para que a entrada da patente seja feita o quanto antes. Em seguida, é iniciado o projeto mais demorado, o de desenvolvimento da máquina.

A patente e o projeto de detalhamento

Após a fase de consultoria, confirmando-se que a ideia da máquina seria viável e resolveria o problema do cliente, segue-se para o projeto de detalhamento. Primeiro ocorre a etapa de levantamento e análise de possibilidades, para levantar possibilidades de quais seriam os componentes da máquina, sua distribuição interna e como seria todo o seu processo até o produto final. Mesmo não sendo responsabilidade da Fluxo entrar com a patente, a etapa também objetiva garantir que a possibilidade escolhida tenha diferenciais significativos no quesito tecnológico em relação às patentes já existentes, aumentando as chances de sucesso.

Por fim, faz-se uma análise da possibilidade escolhida explicando todo seu funcionamento, e são elaborados os desenhos técnicos da máquina para servirem de insumo para a patente. No entanto, caso seja da vontade do cliente, pode-se fazer um levantamento de custos parcial dos componentes internos já definidos para o mesmo já ter uma noção de quais gastos terá no desenvolvimento da máquina.

patentes2
4° Passo – Escritório de Patente

Com os desenhos técnicos já elaborados e toda a descrição dos componentes da máquina e do seu funcionamento realizada, dirija-se a um escritório de patentes. Essa etapa não é obrigatória, uma vez que qualquer pessoa pode redigir o pedido de patente, porém costuma-se usar uma linguagem bem específica além de estabelecer todas as reivindicações para o que se deseja patentear, se pretende tentar patentear não só a máquina, mas seus componentes internos, entre outras coisas.

Dessa maneira, sendo mais seguro buscar um escritório de patente confiável, todo o seu texto será redigido e, após o pagamento das taxas, encaminhado para o pedido de patente. No caso de qualquer dúvida também sobre o processo de patente não hesite em perguntar e conferir no site do INPI as perguntas mais frequentes de patente.

5° Passo – Acompanhamento do Pedido

A partir desse momento deve-se ter paciência e esperar. Algumas pessoas contratam empresas terceirizadas para fazer o acompanhamento, pois a patente passará por diversas etapas, podendo exigir o envio de novos documentos. Entretanto, não é algo necessário, uma vez que o próprio solicitante pode acompanhar seu pedido pela internet.

O maior problema dessa etapa está no tempo que ela leva. Afinal, o tempo médio de patente é de oito anos, sendo que nos dezoito primeiros meses o pedido ficará em sigilo e, depois disso, o depositante ainda deverá pedir o exame ao INPI. Além de tudo, deverá pagar anuidade após o vigésimo quarto mês do depósito e possíveis outras taxas, dependendo do caso.

A questão pela qual todos se perguntam é: tenho que esperar o pedido de patente ser aprovado para dar prosseguimento ao meu projeto? Não, muito pelo contrário! Caso tenha sido realizado um bom projeto de detalhamento e o texto da patente tenha sido bem redigido, é indicado que não se espere a resposta do INPI para dar continuidade às próximas etapas, que seriam o desenvolvimento da máquina em si e a sua fabricação e comercialização.

Seguindo esse passo a passo, é possível minimizar possíveis problemas que só seriam detectados após a análise do pedido de patente. Assim, você também garante uma maior qualidade do projeto como um todo e aumenta as chances de sucesso da sua patente.

patentes3
Ficou interessado? Entre em contato conosco para saber mais sobre projetos de detalhamento e desenvolvimento de máquina! Para mais informações, você sempre pode também continuar acompanhando o Blog da Engenharia.

Victor Henrique Pedreira

Graduando em Engenharia Mecânica, atualmente trabalha na Fluxo Consultoria como Gerente de Projetos e Assessor de Projetos. Já gerenciou projeto de desenvolvimento de máquina e executou detalhamentos de projeto.

This Post Has 2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *