Vending Machines

Vending Machine: Como Validar Sua Ideia No Mercado

Entenda como as vending machines estão se posicionando no mercado brasileiro e como realizar projetos mecânicos para trabalhar com elas no seu negócio.

Cenário atual

As máquinas de vendas automáticas, mais conhecidas como vending machines, estão dominando o mercado internacional e cada vez mais se expandindo em terras tupiniquins.
Tendo em vista sua popularização em outros países, como Japão e Estados Unidos, logo veremos os mais diversos produtos sendo vendidos por aqui também.

Essa valorização do mercado causa uma movimentação para aproveitar esse crescimento. Contudo, será um processo trabalhoso validar tecnicamente se sua ideia de vending machine é viável de ser feita ou se já existe algo parecido no mercado e, caso já exista, como se diferenciar. Realizar uma busca de patentes é um bom começo e, neste artigo, será visto como aprofundar as informações para realizar o seu projeto de vending machine.

De onde surgiram as vending machines?

A primeira vending machine foi inventada no antigo Egito, 215 a.C, com a finalidade de vender automaticamente água benta em um templo em Alexandria. Ela funcionava através do princípio de alavanca: quando eram depositados 5 dracmas no recipiente, uma passagem se abria para que a água fosse despejada, até o momento em que o recipiente retornava à posição inicial. A máquina não sobreviveu, mas seus devidos registros foram deixados no livro “Pneumática”.

Em 1857, foi feito o patenteamento por um inglês da primeira vending machine, uma máquina que vendia selos. Desde então, diferentes máquinas já foram produzidas e patenteadas com diversas finalidades, passando por venda de bebidas e guloseimas até frutas, verduras, guarda-chuvas, roupas íntimas e pilhas!

Entendendo o Mercado Brasileiro

As vending machines atendem a uma população que busca por agilidade, praticidade e segurança na forma de adquirir produtos. Dessa forma, essas máquinas já oferecem pagamento em dinheiro e cartão, facilitando a escolha do consumidor, além de apresentarem diversas regularizações que resguardam o usuário e a possibilidade de comprar produtos de forma prática e direta.

No Brasil, já são mais de 80 mil máquinas, com a maioria concentrada na região sudeste. Porém, o que mais impressiona é o crescimento de máquinas no mercado, ultrapassando os 10% ao ano. Dados como esses mostram que as pessoas já estão enxergando que investir em um quiosque e ter gastos com funcionários, reforma e aluguel não estão sendo o melhor caminho.

Logo, não é atoa que normalmente essas máquinas são vistas em shoppings, estações de metrô ou aeroportos: são esses lugares que concentram seu público alvo e obtêm uma grande circulação de pessoas, dando a oportunidade de um crescimento na receita individual sem necessariamente o dono da vending machine estar por perto.

Contudo, das 80 mil máquinas citadas acima, apenas 15% estão presentes nos locais citados anteriormente – shoppings, aeroportos e estações de metrô – sendo a maioria concentrada em locais de acesso restrito, como grandes empresas. Isso mostra que mesmo com um alto crescimento, o mercado ainda carece de mais vending machines espalhadas para acesso do público.

Entendendo o seu Segmento de Mercado

Diferentemente do mercado em potencial no Brasil, o segmento de mercado que sua vending machine vai estar inserida será apenas uma fatia do todo, sendo de suma importância especificar quem é o seu público alvo e qual a proposta de valor da máquina para que essas pessoas a utilizem.

Se for bem observado, de forma que a funcionalidade da máquina atinja uma dor do usuário final, diferentes máquinas podem ser produzidas e, mesmo assim, obter um bom alcance de vendas. Basta identificar como uma dada região funciona, desde horários de pico até as maiores necessidades de consumo enfrentadas pelas pessoas que passam por aquele local.

No Brasil, o país de belas praias e do futebol como paixão nacional, pode-se pensar em vending machines de produtos utilizados para ir a praia em quiosques a beira do mar, como bronzeadores, protetores, outros tipos de cremes ou até mesmo cangas. A questão é identificar uma oportunidade, entender a necessidade daquele público e adaptar os serviços que a máquina irá oferecer.

Ainda assim, é essencial ficar de olho nas tendências: pode ser que um tipo de máquina não seja feita hoje pois não souberam trabalhar com aquela ideia dentro de um cenário típico, mas, quem souber reverter essa situação, irá fazer com que o número de vending machines daquele produto comece a crescer e quem largou na frente apresenta certa vantagem competitiva.

Como se posicionar?

Depois de identificar a oportunidade, um bom empreendedor pode se perguntar “o que faço agora para entrar nesse mercado?”. Bom, é aí que a consultoria especializada atua. Existem dois caminhos principais oferecidos, um deles é o Detalhamento do Projeto, que visa a validação da ideia, levantando as possibilidades para as funcionalidades e diversificações que tornarão sua máquina única. Essas peculiaridades são validadas juntamente com o cliente e são embasadas em um estudo das patentes pré existentes, fornecendo, ainda, os desenhos técnicos, para que, dessa forma, possa-se iniciar o processo de patente – leia mais sobre patentes em 5 passos para garantir o sucesso das suas patentes.

O outro caminho é o Estudo de Viabilidade, uma vez que se tenha uma ideia já bem estruturada, o projeto é recomendado para validar a viabilidade técnica de sua ideia, por meio de cálculos para avaliar as restrições mecânicas e operacionais e, também, fornecendo os desenhos técnicos e estudo dos custos para validar se a inovação concebida é viável financeiramente.

O que você achou dessas soluções? Seja qual for o estágio de desenvolvimento da sua vending machine, a Fluxo Consultoria apresenta o suporte necessário para que você possa aproveitar o crescimento do mercado em seu ápice. Entre em contato conosco para inovar nessa área!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *