08

4 Tabus da Indústria de Alimentos que você deve conhecer

Muitos funcionários do setor da indústria de alimentos e consumidores possuem dúvidas sobre tabus alimentares e como solucioná-los.

Antes de buscar ajuda profissional é bom conhecê-los melhor e saber se você pode estar passando por algum deles. Confira abaixo quatro dúvidas comuns:

1 – Como conservar melhor seu alimento?

Todo alimento em contato com o ar está sujeito a alterações, como a proliferação de bactérias , perda do sabor, do aroma e da cor, por exemplo. Com o desenvolvimento dos sistemas de refrigeração e congelamento, tais problemas foram atenuados, mas não completamente resolvidos. Então, como amenizar ainda mais esses riscos causados aos alimentos?

Um deles, muito utilizado atualmente, é a adição de conservantes, os quais podem ser prejudiciais ao organismo no longo prazo. Entretanto, há uma outra solução, com ainda mais vantagens, porém menos visibilidade. O processo de embalagem a vácuo é um dos mais modernos, natural e saudável existente no mercado atualmente.

Esse processo mantém as características físico-químicas dos alimentos e também pode aumentar em até 3 vezes sua durabilidade, ao impedir o desenvolvimento de mofo, bactérias e microrganismos e evitarem a perda de líquidos por evaporação. Além disso, ainda pode aumentar a produtividade de empresas e lojistas ao reduzir perdas na produção, distribuição e comercialização e facilitar a estocagem e distribuição dos produtos.

2 – Luvas descartáveis: usar ou não?

Uma das maiores dúvidas de produtores de alimentos durante a implantação das regras de Boas Práticas de Fabricação (BPF) é quanto a utilização ou dispensa das luvas descartáveis.

A solução para esta dúvida é o bom senso na hora da utilização. Isso porque há várias regras que devem ser seguidas para quem prefere fazer uso de luvas, como:

Sempre trocar de luva quando uma nova atividade tiver início. As luvas devem ser descartadas sempre que forem retiradas das mãos;

– Luvas descartáveis não devem ser usadas em procedimentos que envolvam calor diretamente, tais como cozimento, fritura e assados ou então em procedimentos que envolvam riscos como moagem e tritura;

– Luvas descartáveis de material látex podem desenvolver tipos de alergias cruzadas a pessoas que possuem sensibilidade.

Desse modo, é sempre muito importante verificar se essas regras estão sendo cumpridas pela sua empresa, pois caso elas não estejam, os consumidores finais do seu produto podem estar expostos a problemas de saúde.

3 – Utensílios de madeira em contato com os alimentos: posso usar?

Quem nunca comeu um sorvete com palito de madeira ou se lembra de mexer uma grande panela de sopa com colher de pau? Porém, começou a ser discutido a alguns anos a segurança desses tipos de ações. O maior problema encontrado é que a madeira é um material poroso que vai acumulando resíduos dos alimentos em seu interior. Por mais que se lave depois, muitos microrganismos nocivos continuarão comendo o que sobrou nas fissuras da madeira.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) classifica atualmente a madeira na mesma categoria de celulose em sua apresentação sobre legislação de embalagens e, por isso, entende-se que é possível seguir com esse tipo de material. Contudo, no mercado internacional, muitos países já vêm substituindo a madeira por plásticos comuns ou biodegradáveis.

4 – A validade de um alimento muda quando ele é aberto?

Muitos funcionários de serviços de alimentação, donas de casa e outros consumidores possuem dúvidas quanto à validade dos produtos após sua abertura. Outros, entretanto, pressupõem que a validade continua sendo a mesma impressa na embalagem pelo fabricante do produto. Quem será que tem razão? Como descobrir a real validade dos produtos após o início do seu consumo?

Para solucionar tal questão, devemos nos acostumar a ler a rotulagem dos alimentos que consumimos. A maior parte dos alimentos possuem em suas próprias embalagens as instruções de armazenamento e o tempo de validade do produto após sua abertura. Além disso, é importante observar também que muitos alimentos possuem datas de vencimento diferentes dependendo de como e aonde se armazena o produto.

Como exemplo, será analisada a rotulagem de uma massa congelada:

Se esse produto estiver fechado sua duração no freezer, com a temperatura ideal de conservação de 12 °C ou mais frio, sua validade é de 120 dias, no caso da validade impressa no rótulo em questão. Enquanto isso, se essa mesma massa for colocada fechada no congelador, onde a temperatura ideal varia de 12 °C e 8 °C, a conservação é de 90 dias. Se este mesmo produto fosse aberto, o fabricante não recomenda sua conservação em nenhum caso.

Desse modo, se atente ao fato de que ao armazenar o produto no congelador, onde a temperatura é menos fria do que no freezer, a validade do produto diminuiu, mesmo quando este permaneceu fechado.

Quer empreender na área de alimentos ou ficou com alguma dúvida? Mande seu comentário e não deixe de seguir o Blog de Engenharia da Fluxo Consultoria.

Fluxo Consultoria

Somos um grupo de graduandos da UFRJ que decidiu ir além das salas de aula da mais tradicional Escola de Engenharia do Brasil. Em busca de vivência empresarial e experiência em gestão, queremos nos preparar o quanto antes para o mercado de trabalho. Para isso, realizamos projetos de engenharia com a supervisão dos professores para resolver os problemas de nossos clientes.

This Post Has 5 Comments

  1. Muito interesse a matéria sobre conservantes alimentício. Fabrico tempero caseiro e não utilizo conservantes ou aromatizadores , porem quero vender os produtos em supermercados e açougues. Como proceder?

    1. Boa tarde, Maria Izabel.

      Você pode contatar um de nossos especialistas para conversar sobre um projeto de Métodos de Conservação. Dependendo do seu produto, podemos utilizar conservantes artificiais ou naturais e pensar em uma embalagem especial que faça o alimento durar mais tempo. Preencha este formulário que um de nossos consultores entrará em contato: http://fluxoconsultoria.poli.ufrj.br/servicos/quimica-ambiental-alimentos/metodos-de-conservacao/

      Obrigada pelo comentário!

  2. Nossa dicas simplesmente divinas.
    Vamos fica mais atentos ao que vem escritos nos rótulos dos alimentos.
    Obrigada pelas dicas e informações.

    Parabéns pelo post

  3. Uma coisa bem legal foi que no BD Restaurante do Adriano foi desenvolvido um campo que diferenciava a data de validade dos produtos quando fechados e abertos. Assim o usuário era notificado quando o produto estava próximo da validade independente do estado do produto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *