9 Razões Para Investir Em Polímeros

9 Razões para investir em Polímeros

Veja porque você deve começar a pensar em polímeros!

O setor de Engenharia de Polímeros é um dos que mais cresce segundo dados da Associação Brasileira da Indústria do Plástico. De acordo com projeções da ABIPLAST, a expectativa para o ano de 2017 era de um aumento de produção física de 2,15% em relação ao ano anterior. Nesse sentido, espera-se que o faturamento do setor cresça 1,9%, chegando à casa de R$ 56,3 bilhões.

Com o desenvolvimento da indústria química, muitos produtos que antigamente eram produzidos a partir de materiais tradicionais, como o vidro, metal, cerâmica e aço, hoje são substituídos por materiais poliméricos. Isso porque os polímeros são materiais versáteis, que possuem características as quais lhe conferem vantagens comparativas, de modo a cumprir de forma eficaz os requisitos pretendidos para o mercado atual.

Nem sempre estes materiais ditos tradicionais, que foram e continuam sendo muito utilizados, reúnem as propriedades adequadas para a fabricação de artigos com as características que a sociedade atual deseja. Eles podem, por exemplo, ser resistentes a impactos, mas não ter a flexibilidade desejada. Podem ser flexíveis, mas não ter a transparência adequada. Ainda, podem ser transparentes e resistentes, porém com custo elevado. Dessa forma, o que determina a utilização ou não de um material são as suas propriedades químicas, como também a relação custo/benefício, a estética, a eficiência e a durabilidade.

O sucesso da aplicação de polímeros deriva das suas peculiaridades que diferem substancialmente das de outros materiais convencionais. Apesar de existir uma grande variedade de polímeros, é possível delinear as propriedades que, em termos gerais, os definem.

Quer entrar no mercado de polímeros e não sabe como começar a desenvolver seu produto? Podemos te ajudar com isso!

1) Versatilidade

A versatilidade permite que os polímeros possam ser encontrados em diversos ramos da indústria, seja na produção de fibras e novos materiais para a indústria têxtil, para a construção de materiais da construção civil com melhores desempenhos, para a indústria automobilística, na indústria farmacêutica, na produção de embalagens, eletrodomésticos, entre outros.

2) Leveza

Os materiais poliméricos apresentam densidade mais baixa que os materiais tradicionais, isto é, em comparação com a densidade do concreto, aço, metais e cerâmicas, todos os polímeros são materiais mais leves. Tal fato, permite que os polímeros sejam utilizados em gama de aplicações, desde a indústria têxtil até a construção civil.

polímeros leveza

A leveza deste material, por sua vez, é uma grande aliada da mobilidade sustentável. Por consequência, nos últimos 30 anos, a porcentagem de plásticos na indústria de automóveis cresceu de 5% para mais de 15% do peso total do produto.

3) Flexibilidade

polímeros flexibilidade

Os polímeros apresentam elevada processabilidade, isto é, são facilmente moldáveis pelo calor, com facilidade em converter o material em uma determinada forma desejada. A extrusão de polímeros pode produzir desde fibras finas até tubos pesados ou filmes e garrafas de alimentos. Já tratando-se de outra técnica, a moldagem por injeção pode produzir peças intrincadas ou grandes painéis para carros. Os polímeros ainda podem ser moldados em tambores ou misturados com solventes para se tornarem adesivos ou tintas. Elastômeros e alguns plásticos se estendem e são muito flexíveis, desse modo, alguns plásticos são esticados no processamento para manter sua forma, como no caso de garrafas de refrigerante. Outros polímeros ser apresentados na forma de espuma como poliestireno, poliuretano e polietileno.

4) Baixo Custo

Normalmente, os polímeros são processados a temperaturas mais baixas se comparadas com a temperatura de processamento de outros materiais tais como o aço e o alumínio. Portanto, o consumo de energia é relativamente baixo, o que reflete diretamente no seu custo de fabricação. Portanto, são materiais que possuem custo de produção mais reduzido.

5) Ajuste Fino de Propriedades através de Aditivação

Uma vantagem da utilização de polímeros é o fato de poderem ser facilmente associados com outras substâncias que podem lhes conferir novas propriedades, sendo possível alterar cor, elasticidade, resistência a impactos, resistência ao calor e à luz, entre outros fatores. Ampliando, assim, sua gama de possibilidades de aplicações. Estas substâncias são denominadas aditivos, incorporados intencionalmente nos polímeros, de forma a conferir-lhes propriedades específicas, quer durante a transformação, quer enquanto produtos acabados.

polímeros Ajuste Fino de Propriedades através de Aditivação

6) Transparência

polímeros transparência

De acordo com a maneira com que as moléculas se arranjam no espaço, os polímeros podem ter sua opacidade modificada. Por exemplo, caso as moléculas estejam desarranjadas, de modo que hajam espaços vazios entre elas, esta configuração permite a passagem da luz, resultando em materiais com elevada transparência. O PMMA, por exemplo, é um polímero termoplástico extremamente transparente, obtido por polimerização do monômero metilmetacrilato. Devido à sua transparência, estética e resistência aos riscos, o PMMA pode ser considerado alternativa ao vidro.

7) Biocompatibilidade

A utilização de polímeros na área médica é impulsionada pelas mesmas vantagens que oferecem na substituição de materiais concorrentes em outros segmentos. A menor massa das peças confeccionadas em resinas, a maior liberdade no desenho e a superior resistência mecânica e química abriram campos de aplicação para polímeros, os quais correspondem hoje a 45% de todos os dispositivos utilizados no segmento médico. Mas esse ramo se caracteriza por necessidades muito particulares, como a capacidade do material de sofrer esterilização e a compatibilidade com fluidos e tecidos humanos. Atualmente, os polímeros biocompatíveis desempenham diversas funções associadas à liberação controlada de fármacos e suporte para crescimento celular e confecção de curativos tópicos, lentes de contato, bioadesivos e biossensores.

O PVC, por exemplo, é usado para fazer tubulações e bolsas de sangue que prolongam a vida útil do mesmo. Já em outra utilização, heparina pode ser incorporada em cateteres de PVC flexíveis para cirurgias de coração aberto, diálise e coleta de sangue.

8) Resistência ao impacto

Existem polímeros altamente resistentes ao impacto. Tal propriedade, associada à transparência, permite substituição do vidro em várias aplicações. O Kevlar, normalmente utilizado em coletes à prova de bala, é um polímero que se destaca por apresentar grande resistência ao impacto e elevada resistência mecânica, cerca de 7x mais resistente do que o aço por unidade de peso.

9) Propriedades Térmicas e Elétricas

Os polímeros apresentam baixa condutibilidade térmica e elétrica. A condutividade térmica dos metais, por exemplo, é cerca de três ordens de grandeza superior à dos plásticos. Os polímeros também são maus condutores elétricos, funcionando como materiais isolantes. Uma caminhada através da sua casa reforçará esse conceito, uma vez que é possível perceber que todos os aparelhos, fios, tomadas ou fiação elétrica são fabricados ou cobertos com esses materiais. A resistência térmica é evidente em cozinhas com alças de panela e espuma de refrigeradores feitas de polímeros. Por exemplo, a vestimenta térmica de muitos esquiadores é de polipropileno e as fibras em jaquetas de inverno são confeccionadas a partir de acrílico e poliéster.

O que achou dessas vantagens? Quer desenvolver um novo produto com polímeros mas não sabe por onde começar? Marque agora uma conversa com nossos especialistas e tire sua ideia do papel!

Giulia Côrte-Real Carelli

Graduanda em Engenharia Química da UFRJ, atualmente trabalha na Fluxo Consultoria como Gerente de Projetos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *