skip to Main Content
7 Mitos E Verdades Sobre A Utilização De Conservantes

7 Mitos e Verdades Sobre a Utilização de Conservantes

Você sabe o que é um conservante?

Conservantes são substâncias naturais ou artificiais adicionadas a um produto com o propósito de aumentar seu tempo de vida útil. Através da utilização de conservantes é possível proteger o alimento de microorganismos ou reações químicas que podem torná-lo impróprio para consumo.

Grande parte dos conservantes possuem ação bacteriostática, retardando o crescimento dos microorganismos que possam estragar o alimento. Porém, alguns podem ter a ação bactericida, matando esses microorganismos.

Acesse aqui um de nossos artigos e entenda melhor sobre a utilização de conservantes naturais ou artificiais e como selecioná-los adequadamente.

A utilização de conservantes tem como principal objetivo manter as características de sabor, consistência e aparência, bem como o valor nutritivo dos alimentos. Dessa forma, podem ser considerados como aditivos.

Utilizar ou não aditivos para preservar os alimentos tem aparecido, recorrentemente, como um tópico em discussões públicas. Cada vez que se fala sobre isso, percebe-se que muitos consumidores associam seu uso há presença de produtos químicos nocivos nos alimentos. Veja agora, alguns mitos e verdades por trás da utilização de conservantes.

1.  A utilização de conservantes pode aumentar a validade de um produto (VERDADE)

metodos de conservação

Ao adicionar conservantes em concentrações adequadas aos ingredientes de um produto, você pode conservar as características e evitar a proliferação de fungos e bactérias, aumentando o prazo de validade.

Mas não precisamos nos prender só a utilização de conservantes. Quando pensamos em métodos de conservação de alimentos devemos levar em consideração todo o processo de fabricação, os diferentes processamentos que o alimento pode sofrer e também a embalagem utilizada. Você pode pensar que não, mas em muitos casos consegue-se aumentar o prazo de validade de um produto significativamente associando utilização de conservantes, um processamento e uma embalagem adequados.

2. Todos os alimentos industrializados contém conservantes (MITO)

Nem todos os alimentos industrializados contém conservantes, existem várias formas de conservar um alimento sem a adição deles. Entre os processos utilizados, estão a pasteurização – no caso do leite – e o tratamento térmico, para alimentos ácidos.

Dependendo do produto, muitas vezes não se faz necessária a utilização de conservantes, somente um processamento adequado já é suficiente para aumentar seu tempo de prateleira.

3. Conservantes fazem mal à saúde (MITO)

Não é preciso ter medo dos conservantes. Os pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Alimentos da Secretaria de Agricultura de São Paulo, são responsáveis por avaliar, entre os vários aspectos da comida que a gente compra, a ação dos conservantes. Eles asseguram que não é preciso ter medo.  

conservantes

A quantidade de conservante que pode ser ingerida vai variar de acordo com o produto. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) é que especifica a quantidade limite permitida em cada alimento. Antes de serem liberados pela Anvisa, estes passam por anos e anos de testes usando procedimentos que seguem padrões internacionais. Uma dica importante é sempre ler rótulos, ver quais conservantes tem e tentar alternar o consumo entre alimentos naturais e industrializados, afinal nada em excesso é bom!

4. Conservantes são agrotóxicos (MITO)

Conservante não é sinônimo de agrotóxico. Também conhecidos como defensivos agrícolas ou pesticidas, agrotóxicos são produtos químicos utilizados na agricultura  para controlar insetos, doenças, ou plantas daninhas que causam danos às plantações.

A Lei 7.802/1989, que regulamenta o uso de agrotóxicos, os define como:

“Os produtos e os agentes de processos físicos, químicos ou biológicos, destinados ao uso nos setores de produção, no armazenamento e beneficiamento de produtos agrícolas, nas pastagens, na proteção de florestas, nativas ou implantadas, e de outros ecossistemas e também de ambientes urbanos, hídricos e industriais, cuja finalidade seja alterar a composição da flora ou da fauna, a fim de preservá-las da ação danosa de seres vivos considerados nocivos…”

Uma solução para garantir a diminuição da ingestão de defensivos agrícolas é optar por alimentos orgânicos, pois eles são cultivados sem o uso de agrotóxicos ou adubos químicos.

Quer saber sobre a utilização de conservantes em alimentos orgânicos? Acesse nosso artigo sobre  Conservação de alimentos orgânicos e saiba como fazer seu alimento orgânico durar mais.

5. Somente a indústria pode conservar o alimento (MITO)

conservantes

Não é preciso ter toda a estrutura de uma indústria para conseguir conservar seu alimento. Como trata-se de um aditivo, este pode ser adicionado a receita do seu produto de forma simples. Porém, antes de sair adicionando diferentes conservantes a sua receita caseira, é importante estudar as legislações.

É preciso saber em qual classe seu produto se encaixa de acordo com a legislação, para só então  escolher o conservante mais adequado. Além disso, é indicado procurar um especialista pois existe toda uma condição ótima para sua atuação.

E mesmo após serem definidos os conservantes e concentrações ideais a serem utilizadas, como você saberá se ele realmente teve o efeito esperado? Bom, aí você entra na fase de testes de prateleira ou como também é conhecido shelf-life. Existem uma série de testes que a legislação indica serem realizados, e esses testes podem variar de acordo com a classificação do seu produto. E para que você não tenha problema ao comercializar seu produto lá na frente, é importante que esses testes sejam realizados em laboratórios credenciados.

6. A utilização de conservantes pode alterar o sabor do alimento (VERDADE)

Sim, conservantes químicos ou naturais podem alterar o sabor e a textura de acordo com a quantidade adicionada ao produto. No entanto, quando utilizados em quantidades adequadas, estes podem realçar seu sabor tornando o alimento mais atrativo ao consumidor.

O ácido cítrico é um dos aditivos mais utilizados pela indústria de alimentos, encontrado nas frutas cítricas, especialmente limão e laranja. Este atua como acidulante , deixando o alimento mais ácido. Sua ação acidulante, muitas vezes evita proliferação de bactérias que são microrganismos que crescem, preferencialmente, em ambientes não muito ácidos.

Além de atuar como acidulante, o ácido cítrico também atua como antioxidante, evitando o escurecimento do alimento, mantendo seu brilho e textura.

Para evitar problemas relacionados a utilização de conservantes, pode-se realizar uma Análise Sensorial do alimento. Através dessa análise é possível determinar a quantidade de aditivo que pode ser adicionada a receita sem alterar o sabor e a textura do produto.

7. Pode-se utilizar conservantes em comidas para animais (VERDADE)

conservantes

Sim, assim como os alimentos utilizados por nós humanos, os alimentos destinados a cães e gatos e até outros animais, também podem ser conservados.

Normalmente, adicionam-se antioxidantes em rações comerciais com intuito de proteger as gorduras e os óleos dos alimentos de ficarem rançosos ou desenvolverem um sabor diferente.

Atualmente, vários compostos são utilizados como antioxidantes sintéticos. E para aqueles que preferem optar por uma alimentação mais natural, até mesmo se tratando de seus animais de estimação, também existe uma solução. Neste caso, os conservantes naturais  podem ser utilizados, estes também são muito eficazes, apesar de apresentarem um tempo de vida útil mais curto se comparados aos aditivos sintéticos.

Quer mais conteúdo sobre conservantes? Baixe nosso eBook!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *