Reúso Da água

Reúso da água: Como diminuir a conta?

Veja os benefícios do Reúso da Água!

Como posso diminuir minha conta de água? O Reúso da água vale a pena? Essas são algumas das perguntas que muitos se fazem hoje em dia, principalmente com o consumo excessivo da sociedade atual.

De acordo com essa realidade, no ano 2000, foram consumidos 10,96 km³ de água por dia  no mundo. Além disso, acredita-se que em 2025 o consumo deverá aumentar para 14,25 km³ por dia conforme dados da Organização das Nações Unidas (ONU). Isso é equivalente a impressionantes 14.250.000.000.000 litros diários.

Pensando em resolver esses problemas, muitas pessoas têm investido em tratamento e reuso de efluentes em seus condomínios ou indústrias. Esses efluentes são os rejeitos líquidos provenientes de atividade industrial, residencial ou até mesmo agrícola que são despejados no meio ambiente.

Principais Efluentes

Segundo a ONU, em média 70% do consumo é realizado pela agricultura, seguido pela indústria com 22%, enquanto o consumo residencial representa 8%. Esses dados atrelados ao aumento populacional, deixam evidente a necessidade de reduzir de alguma forma o consumo desnecessário de recursos hídricos.

1- Industriais:

Emanação de processo industrial, Águas de refrigeração poluídas e Águas de lavagem de maquinário.

Quero saber mais sobre efluentes industriais e como tratá-los.

2- Residenciais:

Lixo orgânico, Caixa de gordura e Fossas sépticas.

3- Agrícolas:

Efluentes de viveiros de engorda de gado, Fluxo de retorno de agricultura e Sedimentos resultantes da erosão de terrenos cultivados.

Como fazer o reúso de efluentes?

A prática mais comum e mais economicamente viável é certamente o reuso para fins não potáveis. Sendo assim, o primeiro passo é tratar os efluentes que,de uma forma geral, segue o seguinte processo:

  1. Inicialmente, realiza-se a separação entre a parte sólida de impurezas e a água, diminuindo a turbidez;
  2. Em seguida, são realizados tratamentos biológicos para retirar a matéria orgânica que acelera o processo de decomposição;
  3. Por último são empregadas técnicas físico-químicas para a retirada de impurezas específicas que ainda não foram isoladas nas outras etapas.

Depois de tratado, o efluente pode ser reutilizado em diversos locais e procedimentos, por exemplo:

  1. Descarga sanitária;
  2. Lavagem de veículos;
  3. Uso em jardins;
  4. Reservas de água contra incêndio;
  5. Processos industriais.

Benefícios do Reuso

  • Economia na conta de água e esgoto

O reúso de um efluente diminui o consumo de água e seu volume que é destinado ao sistema de esgoto, reduzindo o gasto com água e com esgoto.

Atualmente, no Brasil, a taxa de consumo de água é  aproximadamente o mesmo valor da taxa de esgoto. Dessa forma, quanto maior for o consumo, maior o volume de efluentes gerados e, por consequência, maior a taxa cobrada pelo sistema de esgoto público. Ao reaproveitar os efluentes, o consumo de água diminui, reduzindo assim o volume de efluente destinado ao esgoto e a conta como um todo.

Seguindo essa metodologia, um condomínio residencial na região central de São Paulo baixou de R$ 30 mil para R$ 7 mil seus gastos após o reúso da água de chuveiros e lavatórios e fazer o reúso nas caixas acopladas de descarga dos apartamentos e na limpeza do condomínio. Neste caso, comparando o investimento e o retorno, uma estação de tratamento para condomínio pode custar até 140 mil reais. Porém, com 7 meses todo o investimento é pago apenas com a redução de gastos de 23 mil reais mensais.

Os dados anteriores comprovam o retorno financeiro e, assim, a viabilidade de se investir em reuso de efluentes, apesar do investimento inicial necessário.

  • Aumento do Lucro

No setor de mineração, o índice de reúso da água chegou a 80% em 2014 e na siderurgia  o reaproveitamento foi de 90%. Com esse reaproveitamento, o custo de produção dessas empresas e também de outros setores é menor. Assim, o reúso possibilita o aumento do lucro por produto ou, ainda, pode alavancar as vendas ao diminuir o preço final.

  • Minimiza problemas com a falta de água

A região metropolitana de São Paulo, por exemplo, tem uma disponibilidade hídrica de 200 m3/habitante/ano, o que representa 10% do valor considerado crítico pela Organização das Nações Unidas.

Em períodos de estiagem das chuvas, são comuns os problemas de falta de água nas grandes e médias cidades. A estratégia do reuso de efluentes ajuda empresas a passarem sem maiores dificuldades por estes momentos.

  • Ambientalmente responsável

Além do viés econômico, o reuso de efluentes traz benefícios ambientais, seja pela diminuição do uso de recursos hídricos que já estão em estado de escassez ou pela preservação dos recursos subterrâneos e da conservação do solo.

É importante destacar que os efluentes oriundos tanto da agricultura como da indústria são os mais nocivos. Normalmente, eles possuem em sua composição partículas tóxicas como metais pesados, óleos e entre outros. Essas substâncias, caso não sejam devidamente tratadas, podem causar grande impacto ambiental. Por exemplo, sabe-se que um litro de óleo é capaz de contaminar um milhão de litros de água.

Empresas que possuem efluentes tóxicos e não realizam um tratamento prévio podem responder a processos administrativos e serem até punidas com multas, paralisação ou encerramento de suas atividades.

Segundo dados do Instituto Trata Brasil, em 2013, apenas 38% do esgoto no Brasil passava por algum tipo de tratamento, em 2015 este número subiu para 42,67%. A utilização do reúso de efluentes se mostra interessante, pois toda a água da instalação pode ser reutilizada evitando assim que se despeje no esgoto necessitando deste tratamento.

Gostou do conteúdo? Quer saber um pouco mais sobre Reúso da água? Sinta-se à vontade para tirar suas dúvidas em relação a esse assunto nos comentários abaixo. Inscreva-se em nossa Newsletter e continue aprendendo mais sobre como diminuir custos realizando Tratamento de Efluentes.

Pedro Henrique Monteiro

Graduando em Engenharia Química, trabalha na Fluxo como Consultor de Projetos. Atualmente, está executando um projeto de Desenvolvimento de Fórmula e um de Neutralização de Carbono.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *