Checklist Para BPF

As vantagens de um checklist para BPF e como ele pode te ajudar

Entenda melhor neste artigo as vantagens de fazer um Checklist para BPF!

O Manual de Boas Práticas de Fabricação (Manual BPF) é um documento que registra e padroniza os procedimentos de preparação, manipulação e higienização de insumos e matérias-primas, sendo obrigatório para bares, restaurantes, fábricas e indústrias de diversos setores. A aplicação do Checklist para BPF é importante para realizar uma avaliação da situação atual, permintindo elaborar este Manual. O documento conta com todos os procedimentos presentes no estabelecimento e as instruções de trabalho para a realização dos mesmos.

Mas, afinal, o que é esse checklist para BPF?

Como a tradução indica, ele é uma lista de verificação. Ele abordará tudo que a legislação dispõe como boas práticas de fabricação com base nas resoluções da ANVISA específicas para cada tipo de empreendimento. A RDC n° 216, por exemplo, dispõe sobre boas práticas para serviços de alimentação, sendo aplicável a bares e restaurantes. Já a RDC n° 47 dispõe sobre as boas práticas de fabricação para produtos saneantes.

De forma geral, pode-se citar:

  • Ambiente: avalia-se se as instalações possuem tamanho compatível com todas as operações realizadas e se possuem condições adequadas. Um exemplo é se possui piso, parede e teto com revestimento liso, impermeável e lavável. Verifica-se também o número e tamanho de acessos ao local e presença de vetores e pragas urbanas.
  • Higiene: avalia-se o método e frequência de higienização dos equipamentos da fabricação e de todos os ambientes (internos ou externos). O vestuário utilizado pelos funcionários para a realização de atividades relacionadas a higienização é bastante relevante. Deve ser diferenciado e específico para a tarefa. A higiene exigida dos manipuladores de matéria-prima, especialmente em serviços de alimentação, é uma das mais importantes do checklist.
  • Matérias-Primas: avalia-se se existe um procedimento padrão adequado para recepção e estocagem dos produtos; monitoramento das condições de chegada; controle de validade; e etiquetação desse material. É importante que a logistíca de transporte e acondicionamento interno não interfiram e prejudiquem diferentes áreas do estabelecimento.
  • Processos de fabricação: avalia-se aqui se o fluxo do processo produtivo, seja ele de pessoas ou matérias-primas; as condições do ambiente no momento de realização das atividades; as condições das matérias-primas retiradas da estocagem; o vestuário dos funcionários responsáveis por cada tarefa; e os fatores de higiene pessoal, importantes principalmente para locais como restaurantes e lanchonetes. No caso de uma indústria, além da higiene e vestuário específico, há uso de EPIs (equipamentos de proteção individual). Também avalia-se se os funcionários designados a cada tarefa possuem capacitação adequada para exercê-las.
  • Produto final: quando o produto está pronto, avalia-se como e onde é feito o acondiçoamento do mesmo. Também é visto como é realizada a verificação de qualidade.

Como é o Checklist para BPF na prática?

Por exemplo: o artigo 4.2.7 da RDC n° 216 traz a seguinte informação: “Os funcionários responsáveis pela atividade de higienização das instalações sanitárias devem utilizar uniformes apropriados e diferenciados daqueles utilizados na manipulação de alimentos”. Na lista de verificação essa disposição usualmente é transcrita como uma pergunta. Além disso, pode ocorrer de uma única especificação ser transcrita como mais de um questionamento, permitindo que o fiscal ou responsável pela avaliação possa realizar a coleta de informações de maneira mais fácil e rápida. Observe outro exemplo da mesma resolução:

“4.6.6 Os manipuladores devem usar cabelos presos e protegidos por redes, toucas ou outro acessório apropriado para esse fim, não sendo permitido o uso de barba. As unhas devem estar curtas e sem esmalte ou base. Durante a manipulação, devem ser retirados todos os objetos de adorno pessoal e a maquiagem.”

No checklist para BPF, isto pode constar da seguinte forma:

  • Os manipuladores usam cabelos presos e protegidos por redes, toucas ou outro acessório apropriado para esse fim? Os manipuladores possuem barba?
  • As unhas estão curtas e sem esmalte ou base?
  • Durante a manipulação, são retirados todos os objetos de adorno pessoal e a maquiagem?

Ao lado de cada especificação existe um espaço reservado para a resposta, podendo ela ser “Sim”, “Não” ou “Não se aplica“. Esta última é incluída pois entende-se que nem tudo que a resolução dispõe sobre as boas práticas é aplicável a todos os estabelecimento e, por isso, ao elaborar e aplicar o checklist, toma-se o cuidado de analisar quais itens da norma são realmente aplicáveis ao local em questão.

Qual o benefício desse checklist para BPF?

A partir dessa avaliação, identifica-se quais são os maiores problemas do empreendimento, gera-se insumos para adequação do mesmo e para elaboração do manual de boas práticas de fabricação. Importante lembrar que apenas o manual não regulariza o bar, fábrica, etc., mas permite que os mesmos estejam dentro do padrão estabelecido pelo órgão responsável, além de ser um documento exigido por lei. Assim, evita-se a incidência de multas e é garantido que o produto final chegue ao consumidor com segurança e qualidade sanitária. O manual também possibilita uma padronização dos processos de fabricação, assegurando que qualquer funcionário possa executar as atividades de forma que o resultado e o padrão de qualidade seja sempre o mesmo.

Lembre que cada manual contêm informações únicas para cada tipo de estabelecimento, uma vez que esses têm rotinas distintas e, dessa forma, precisam de diferentes adequações. Deixe um comentário e não deixe de seguir o blog para mais dicas sobre esse e outros assuntos.

Ficou com alguma dúvida sobre esse checklist para BPF ou tem interesse na elaboração do manual? Então leia este artigo sobre as etapas e os benefícios de um BPF!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *