Automação Residencial

O que é “Internet das Coisas” e como ela funciona?

Você já ouviu falar no termo “Internet das Coisas”? Já pensou em como seria útil controlar algumas funcionalidades de sua casa pelo celular? Fique de olho nesse artigo e saiba como tais coisas estão relacionadas.

Lembra do filme “De volta para o futuro”? Infelizmente, ainda não conseguimos alcançar um patamar tecnológico a ponto de observarmos carros voadores nas ruas, mas um grande passo já foi dado no contexto da automação residencial e o seu nome é Internet das Coisas!

O termo, do Inglês IoT, Internet of Things, surgiu oficialmente nos anos 90, na mesma época do filme “De volta para o futuro”, e veio com a promessa de facilitar o dia a dia dos usuários conectados à internet. Não serão apenas pessoas e processos conectados, mas também objetos!

Para facilitar o entendimento, vamos supor que você saiu para trabalhar, mas esqueceu de apagar alguma luz ou de desligar a máquina de lavar roupa. E se houvesse uma forma de fazer isso sem voltar em casa? É disso que se trata a Internet das Coisas: criar sistemas e ferramentas que “emprestem” mais inteligência aos objetos para que eles possam “conversar” entre si e tornar nossa vida mais fácil.

Automação Residencial e iot

imagem-casa-automacao-residencial-internet-das-coisas-iot-fluxo-consultoria

Já pensou em transformar sua residência na “casa dos Jetsons”? Pois saiba que não é tão impossível quanto parece: a Automação Residencial possibilita a concretização destes elementos futurísticos que antes imaginávamos ser inalcançáveis.

Diferentemente da Automação Industrial, consiste no uso da tecnologia para facilitar e tornar automáticas algumas tarefas habituais que em uma casa convencional ficariam a cargo de seus moradores.

Mas como isso funciona?

A internet das coisas funciona através da tecnologia de identificação por rádio frequência (RFID), que utiliza ondas de rádio para enviar informações para leitores RFID que podem estar conectados à internet. O princípio físico é o mesmo utilizado nos serviços de telefonia e no rádio do seu carro.

Atualmente, são definidos 3 níveis de automação residencial:

  • Sistemas Autônomos
    • Sistemas que conseguem operar de forma independente, exercendo todas as funções para os quais foram projetados, sem a necessidade da intervenção de um controlador centralizado.
  • Sistemas integrados ou Controle Centralizado
    • Sistemas que conseguem operar, exercendo todas as funções para os quais foram projetados, utilizando uma central inteligente programada por um microprocessador sem a necessidade da intervenção de um controlador centralizado.
  • Sistemas Complexos
    • Integração total dos sistemas domésticos;
    • Planejamento a partir do projeto de construção ou da reforma do imóvel, sendo necessário um cabeamento estruturado eficiente.

Principais Benefícios da automaçõ em residências

Entre os grandes atrativos da automatização, o grande destaque é o conforto. Afinal, quem nunca sonhou em ter o café quentinho e pronto naquele momento exato da manhã ou logo após o almoço? Com um simples Arduino, é possível enviar um Tweet com a hashtag para a cafeteira que irá preparar a bebida.

Para saber mais sobre Projetos envolvendo Arduinos, é só dar uma clicada aqui!

Além disso, a automação residencial traz, aos pais, autonomia para desligar a televisão ou o computador quando é preciso ler um livro escolar ou descobrir quando seus filhos chegam em casa por meio de sensores colocados nas portas e controlados remotamente.

Outro fator importante a ser considerado ao automatizar uma casa certamente é a economia. Ao acessar todos os sistemas remotamente, o usuário liga apenas aquilo que quer e precisa, sem necessariamente usar tudo na potência máxima. Com isso, é possível comandar o desligamento das luzes durante uma viagem ou programar seu ar-condicionado para já ir gelando naquele dia bem quente de verão.

Para saber mais sobre como economizar, dá uma olhadinha nesse artigo sobre eficiência energética. É bem rapidinho!

Projetos de automação residencial são caros?

Você deve estar se perguntando: “Ah, mas quanto custaria para implementar um sistemas desses na minha casa?” Com base em um levantamento de custos médio, um projeto para automatizar as luzes da sua casa pode custar cerca de $ 125 dólares, ao passo que um sistema de segurança ou temperatura giram em torno de $ 225 dólares cada.

Seu comentário é muito importante para que possamos produzir conteúdos cada vez mais relevantes e ricos, então não deixe de comentar com críticas, sugestões ou elogios. Além disso, não deixe de se inscrever na nossa newsletter, assim podemos avisá-lo(a) sempre que tivermos um novo artigo do seu interesse sobre tecnologia e informação, internet das coisas, automação residencial/ industrial e formas de facilitar sua vida.

Luís Felipe Piragibe

Graduando em Engenharia Mecânica, e atualmente trabalho como Coordenador de Projetos no setor de mecânica, materiais, metalúrgica, naval, nuclear e petróleo. Já gerenciou projetos de Modelagem, Desenvolvimento de Máquina, Desenvolvimento de Aplicativo e Construção Civil.

This Post Has 7 Comments

  1. Me interesso por esses sistemas de automação residencial, queria muito um projeto desse pra minha residência.
    Tem alguma empresa aqui no Rio que faça esse tipo de serviço?
    abs.
    Fabiana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *