Como Desenvolver Um Banco De Dados Em 7 Etapas

Desenvolvimento de Banco de Dados em 7 etapas

Banco de Dados: dê adeus às pilhas de papel e agilize processos na sua empresa!

Antes de começar, o que seria um banco de dados? Basicamente, um Banco de Dados, BD para os mais íntimos, é um sistema virtual para armazenar informações que podem ser gerenciadas e controladas por uma pessoa, a qual chamamos usuário. Nesse artigo explicamos as etapas do desenvolvimento de um banco de dados de forma simples reunindo as dúvidas mais comuns de nossos clientes.

Está na dúvida se precisa de um banco de dados? Leia esse artigo que escrevemos para a Nomus com motivos para investir na gestão de informação.

As informações escolhidas para o BD podem ser de uma ficha de produto do estoque de um restaurante, o cadastro de um paciente de uma clínica até os registros das movimentações financeiras de uma empresa. Agora que sabemos o que é um BD, vamos ver como ele é construído. Independentemente da complexidade do Banco de Dados, o seu desenvolvimento seguirá 7 importantes etapas:

1) Análise de requisitos do banco de dados

Análise de requisitos - Fluxo Consultoria Desenvolvimento do banco de dados em 7 etapas

Aqui acontece um diagnóstico das necessidades do sistema. Através de reuniões com os possíveis usuários, o líder da equipe de desenvolvimento, que pode ser um gerente de projetos, irá mapear todas as funcionalidades do BD, que podem ser tanto uma ação ao clicar num botão, quanto o esquema de cores de cada formulário.

Após as reuniões, os requisitos são documentados através do Documento de Especificação do Projeto (DEP), que detalha com todas as descrições tudo o que o sistema realizará, e esquematizados pelo Diagrama de Casos de Uso, que é uma orientação lógica para os desenvolvedores.

Com a validação de ambos, pelos usuários, esse será o conteúdo fixo da estrutura do BD, não podendo ser alterado, como diz a metodologia RUP, onde se define um escopo fechado e seu desenvolvimento ocorre por pacotes (etapa 4) com testes e entregas parciais que no final irão compor um único sistema.

2) Plano de testes do desenvolvimento do banco de dados

Para que o desenvolvimento do banco de dados tenha qualidade, é importante que o programador planeje os testes logo no início. Assim, esse plano serve como orientação de como cada funcionalidade será testada posteriormente. Para isso, o plano pode ser criado numa plataforma de gerenciamento de tarefas, como o Trello, de forma que todos os envolvidos no projeto possam ter acesso às instruções de testes detalhadas e comentar possíveis erros e necessidades de alterações, desde que o escopo definido na primeira etapa não seja alterado. Esse plano geralmente é elaborado pelo gerente da equipe.

3) Modelagem de dados

Essa etapa visa contemplar a organização lógica e estrutural de ligações entre cada funcionalidade.

Modelagem de dados - Fluxo Consultoria Desenvolvimento do banco de dados em 7 etapas

Como assim?

Num BD, as informações são conectadas através de tabelas, isso significa que cada campo vai ter alguma interação com outro campo em outra tabela, possuindo conexões entre si. Esse conceito é conhecido como Modelagem Entidade Relacionamento.

4) Codificação de pacotes

Essa é a etapa que a duração mais varia de projeto a projeto, e onde todas as tabelas definidas no passo anterior vão “ganhar vida”, passando a ter a interação de interface e ações que o usuário poderá realizar. É aqui que é construído aquele botão que irá inserir um novo cadastro de um produto ou pessoa.

As funcionalidades que foram mapeadas são agrupadas em pacotes, levando em conta as possíveis áreas do BD, como por exemplo, num determinado pacote poderia conter as funcionalidades “Cadastro e Consulta de Hóspedes” e “Controle de Quartos”. Os pacotes são ordenados por dependência das informações, ou seja, se a área de hospedagem precisa que entrem informações sobre hóspedes e quartos, então ambos devem ser codificados antes de codificar essa área, portanto, num pacote posterior.

5) Realização de testes internos e externos

Os testes planejados na segunda etapa são realizados a cada finalização da codificação de um pacote, tanto pela equipe interna de desenvolvedores, quanto pelos usuários. Os erros são reportados e posteriormente corrigidos pelos desenvolvedores.

6) Integração e Implementação

A integração do BD é a junção de forma funcional de todos os pacotes codificados. Assim tem-se a versão beta completa para realização de testes. Com tudo certo na versão beta, temos a versão final que é instalada em um servidor.

Como funciona esse servidor?

Esse servidor pode ser local, onde uma máquina física de uma rede de vários computadores armazena os dados ou mesmo o próprio computador do usuário; mas também pode ser virtual, onde há hospedagem de todo o banco num site hospedeiro. A diferença entre eles é basicamente a segurança dos dados e acessibilidade, vai depender de cada situação. Em boa parte dos casos há ainda a capacitação dos usuários para utilização do BD.

7) DocumentaçãoDocumentação - Fluxo Consultoria etapas do desenvolvimento do banco de dados

Ao término do desenvolvimento há a elaboração de um documento que traz detalhes sobre o código para que qualquer alteração, atualização ou implementação possa ser feita por qualquer outro desenvolvedor no futuro. Nessa etapa, há também a criação dos manuais de instalação e de utilização para auxílio aos usuários de forma instrutiva.

Pronto! Nosso BD já pode ser usado, dando adeus às fichas obsoletas de papel e às centenas de planilhas confusas.

A partir de então as operações do seu restaurante, clínica, escola, empresa, estarão mais simplificadas, ágeis e seguras! Um detalhe bem legal: quando um Banco de Dados é acessado diretamente do navegador de internet ele pode ser denominado Sistema Web, e assim como todo BD, é possível restringir certas áreas para acesso exclusivo por login e senha de usuário, a diferença é que poderá ser facilmente acessado de qualquer computador, bastando logar.

Um BD é realmente incrível, não é? Veja alguns projetos de Banco de Dados e Sistema Web que estão trazendo muita facilidade no dia-a-dia dos seus usuários ou saiba mais sobre linguagens de programação para gestão de informação.

Seu comentário é muito importante para que possamos produzir conteúdos cada vez mais relevantes e ricos, então não deixe de comentar com críticas, sugestões ou elogios. Além disso, não deixe de se inscrever na nossa newsletter, assim podemos avisá-lo(a) sempre que tivermos um novo artigo do seu interesse sobre automação indutrial.

Reynaldo Machado

Graduando em Engenharia Naval e Oceânica, atualmente trabalha como Gerente de Projetos e Assessor de Gestão de Pessoas na Fluxo Consultoria. Já gerenciou projetos de Modelagem Tridimensional, Banco de Dados, Desenvolvimento Mobile, Sistema Web, Estudo de Mercado e Plantas Arquitetônicas.

This Post Has 9 Comments

  1. Estou pensando um BD com base nas declarações de IRPF por mim preenchidas.
    Talvez em Excel ou Word

    A grana tá curta e não posso me comprometer com mais despesas.

  2. Excelente artigo e dicas! Marketing digital é, sem dúvida, a grande jornada para quem busca presença e sinergia com seu mercado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *