skip to Main Content
Descubra Como Fazer Um Projeto Hidrossanitário Residencial Que Funcione

Descubra como fazer um projeto hidrossanitário residencial que funcione

A etapa de planejamento de uma obra é uma das etapas, se não a etapa, mais importante de todo o processo da construção de uma edificação.

Pertencente ao planejamento está o desenvolvimento de um projeto hidrossanitário, onde deverá constar todos os elementos relacionados à distribuição de água e descarte de efluentes domésticos.

O que é um projeto hidrossanitário?

Como dito anteriormente, o projeto hidrossanitário é aquele que enquadra toda a distribuição de água fria, água quente, esgoto e água pluvial de toda a edificação.

Engloba desde a água fornecida pela concessionária, e leva até as peças de utilização, como chuveiros e torneiras, até eliminação dos dejetos de ralos e vasos sanitários na tubulação da rua.

Deve constar também o sistema de captação das águas da chuva dos telhados, e quando necessário, o seu armazenamento.

Assim como, quando houver, a instalação de água quente deverá fazer parte do projeto hidrossanitário.

Quais as vantagens de se fazer um projeto hidrossanitário?

No projeto hidrossanitário são dimensionados e locados todos os componentes hidrossanitários.

Dentre eles estão inclusos:

  • encanamento
  • registros
  • válvulas
  • sifões
  • ralos
  • caixas d’água
  • etc.

Que devem estar conectados as louças sanitárias que estão dispostas no projeto arquitetônico.

Portanto, os elementos do projeto hidrossanitário devem ser dimensionados para as quantidades e necessidades desses equipamentos, de modo que garanta a segurança da instalação.

Sendo fornecida uma vazão e pressão de água adequada para a tubulação projetada e instalada se terá uma menor possibilidade de ocorrerem vazamentos e patologias ligadas ao sistema hidrossanitário.

O projeto também tem a função de possibilitar a economia a longo prazo, já que é projetada para otimizar a vida útil, segurança e conforto.

O que faz com que a relação custo-benefício de se fazer um projeto hidrossanitário seja muito boa.

Reduzindo desperdícios de materiais e gastos frequentes com manutenções, o que torna o custo total da obra bem menor do que quando não aplicado.

Além de ser uma documentação que irá registrar a localização e características de todo o sistema hidrossanitário da edificação.

Esse registro é de grande importância em reformas e manutençõe.

Pois assim será mais facilmente localizados e identificados, havendo uma economia por não haver trabalhos desnecessários.

O que deve ter em um projeto hidrossanitário?

projeto hidrossanitário
Imagem por Grupo Presence

Antes de entrarmos nos passos para se fazer um projeto hidrossanitário, vamos conhecer os projetos que fazem parte do projeto geral, eles são: 

Projeto de água fria

No projeto de água fria deverá constar a locação da entrada de água, colunas de distribuição da água, os ramais de distribuição, e a localização das peças de saída.

É possível incluir também a caixa d’água, que deve ser dimensionada para atender as demandas de moradores.

Levando em consideração seu consumo de área, quantidade de moradores e a reserva de incêndio, em casos de caixa d’água de uso coletivo como em condomínios prediais.

Projeto de água quente

Quando se tiver a instalação de água quente, o projeto irá dimensionar e locar as tubulações e demais elementos da instalação.

Deve prever as tubulações que levarão a água da caixa d’água para o boiler, e do boiler para as peças de utilização.

Sendo uma tubulação própria, separada da tubulação de água fria, havendo a junção apenas pouco antes do ponto de saída da peça.

Projeto Sanitário

Este projeto, como o próprio nome indica, é o responsável pela eliminação dos resíduos sanitários da edificação para o sistema de esgoto da público.

É importante considerar as inclinações das tubulações, para que o escoamento dos dejetos seja auxiliada pela gravidade.

Neste projeto também deve apresentar a locação dos ralos, caixas de passagem, gordura, inspeção, filtros, etc.

E por fim a tubulação que irá destinar os dejetos para a rede de esgoto público, onde será tratado.

Projeto Pluvial

Por fim, o projeto pluvial deve incluir todos os elementos que tem como função direcionar e destinar a água da chuva.

É importante se dimensionar a calha que irá conduzir a água, atentando para a declividade, prumada e a capacidade.

A destinação, na maioria das cidades, deve ser de responsabilidade do proprietário, não podendo ser descartada na rede de esgoto pública.

Pois, pode causar problemas para a rede e a cidade como um todo, podendo transbordar em bueiros e ralos.

Quando houver rede pública de coleta de água pluvial, se deve adotar um sistema individual.

Uma alternativa é o armazenamento para se utilizar em casos que não necessite de água potável, como regar plantas e descargas.

Como fazer um projeto hidrossanitário?

como fazer um projeto hidrosanitario
Imagem de Steve Buissinne por Pixabay

Agora que entendemos mais sobre o que o compõe, vamos finalmente tratar dos passos para se fazer um projeto hidrossanitário:

1. Planejamento

Como todos os trabalhos, deve se iniciar pelo planejamento, onde se irá analisar todas as características necessárias, como:

  • pressão da agua
  • quantidade de moradores
  • destinação dos resíduos
  • etc.

Esta etapa consiste, basicamente, na reunião e análise desses dados.

E com base nesses dados se deve fazer os cálculos de dimensionamento necessários para que se tenha uma instalação de qualidade, com os menores riscos de apresentar problemas rapidamente.

Aí está a importância de se aliar com profissionais qualificados, pois eles terão o conhecimento necessário para calcular e dimensionar de forma correta e eficaz.

2. Desenho

Nesta etapa é feito o desenho que servirá de guia para a execução e também como registro para futuras reformas e manutenções.

No desenho deve constar as características projetadas das tubulações e demais elementos.

Assim como, no caso do projeto sanitário, seus níveis e prumos, que são de grande importância para que se tenha uma ótima eficiência.

3. Execução

Por fim, para que se tenha uma execução correta do projeto hidrossanitário, é necessário que o encanador responsável pela obra seja acompanhado e deixar as informações da forma mais clara e detalhada possível.

Incluindo as listas de materiais para o orçamento, desenhos e cortes ilustrando a posição de cada dispositivo.

É muito importante a existência de uma ótima comunicação entre os diversos setores responsáveis da obra, de engenheiros e arquitetos aos mestres de obras e pedreiros.

Isto irá reduzir a frequência da necessidade de improvisações, além de melhorar o ritmo e a qualidade da obra como um todo, reduzindo também o custo total da obra.

4. Monitoramento e manutenção

Ao se adotar um monitoramento durante a construção, é possível identificar possíveis vazamentos.

E ao se estabelecer uma cultura de  manutenções preventivas há uma queda nos custos com manutenções corretivas.

Pois, os problemas serão identificados antes de se tornarem grandes dores de cabeça, podendo ser corrigidos de forma rápida e barata.

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *