skip to Main Content

Cosméticos: saiba a diferença entre os cosméticos naturais, orgânicos e veganos.

Dos mesopotâmicos aos egípcios, romanos e diversas outras civilizações são utilizados produtos para higiene pessoal, embelezamento e perfumaria. Ao longo dos séculos, o ser humano buscou e inovou as formas de produção, de conservação e armazenamentos destes produtos, além de explorar os recursos que a natureza sempre teve a oferecer a fim de atribuir aromas, gostos, texturas e visuais esteticamente agradáveis.

Afinal, o que são de fato cosméticos?

Por definição, a ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária prevê pela RDC n°7 de 20 de fevereiro de 2015 que cosméticos são:

  • Preparações constituídas por substâncias naturais ou sintéticas, de uso externo nas diversas partes do corpo humano, pele, sistema capilar, unhas, lábios, órgãos genitais externos, dentes e membranas mucosas da cavidade oral, com o objetivo exclusivo ou principal de limpá-los, perfumá-los, alterar sua aparência e/ou corrigir odores corporais e/ou protegê-los ou mantê-los em bom estado.

O mundo dos cosméticos e suas tendências.

Atualmente, a humanidade está passando por uma grande revolução sustentável, na qual cada vez mais se torna conscientizada sobre a importância da relação entre nós, a fauna e a flora. Tendo isso em vista, é importante que os produtos para consumo e as empresas se adequem às novas exigências do mercado, para atender às demandas de seus consumidores. O mercado de cosméticos não é diferente, englobando tendências como sustentabilidade e produtos cruelty-free (termo que significa que o produto é livre de crueldade e não realiza testes em animais). Outra tendência que está muito em alta neste setor é a de “Clean Beauty” (ou “Beleza limpa”), a qual diz respeito à beleza natural, ao consumo consciente e ao respeito à natureza.

Tendo essas tendências em vista,  não é nenhuma surpresa que se esteja cada vez mais ouvindo falar de cosméticos naturais, orgânicos e veganos. Mas na prática o que são cada um deles? Quais as suas diferenças?

Cosméticos Naturais

Podem ser classificados desta maneira, cosméticos que em sua composição possuem, no mínimo, 5% dos seus componentes sendo matéria-prima orgânica, ou seja, ingredientes obtidos a partir de plantas, animais, minerais (exceto de origem fóssil) ou microorganismos, incluindo derivados. Além disso, os outros 95% restantes devem ser constituídos por matéria-prima natural certificada ou não. Essa matéria-prima pode ser orgânica ou não. 

Banner2

Cosméticos Orgânicos

São ditos como orgânicos, os cosméticos que possuem ao menos 95% de matéria-prima orgânica em sua formulação, isto é, componentes que possuem certificação de que não possuem químicos durante todas as etapas de extração, produção e processamento. Os 5% restantes podem ser constituídos por água, matéria-prima orgânica ou natural. É importante dizer que um cosmético orgânico sempre pode ser considerado como natural também.

Cosméticos Veganos

Os cosméticos veganos, por sua vez, são aqueles em que todos os componentes de sua formulação não são de origem animal e também não tenham sido testados em animais. São os produtos ditos “livres de crueldade”. Um produto vegano não necessariamente é orgânico ou natural. 

Certificações

Quanto a serem certificados, existem agências certificadoras específicas que são encarregadas de verificar a procedência de cosméticos naturais, orgânicos e veganos como, por exemplo, a Cosmos (Cosmetic Organic Standard) e o IBD (Instituto Biodinâmico), que certificam cosméticos naturais e orgânicos, e a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals), que certifica cosméticos veganos ou selo de produto não testado em animais.

Estes são alguns dos selos oficiais referentes ao cosmético não ser testado em animais e não possuir, em sua formulação, nenhum ingrediente de origem animal. Os selos agregam enorme valor ao produto e garantem um marketing verde à marca que o produz.

O IBD (Instituto Biodinâmico) certifica cosméticos entre outros produtos orgânicos. Para um produto conquistar estes selos, além de cumprir os requisitos básicos para a produção orgânica, garante que a fabricação daquele produto obedece ao Código Florestal Brasileiro e às leis trabalhistas.

Tendo isso em vista, é vantajoso que o ramo de cosméticos esteja sempre se atualizando e se reinventando, pois o mercado consumidor é fluido e a todo momento novas tendências estão surgindo. Ou seja, com a questão da sustentabilidade cada vez mais em alta, é importante que essas empresas se adequem a esta realidade para que seus produtos sejam atrativos aos olhos dos clientes e não se tornem obsoletos no mercado. 

Somos um grupo de graduandos da UFRJ que decidiu ir além das salas de aula da mais tradicional Escola de Engenharia do Brasil. Em busca de vivência empresarial e experiência em gestão, queremos nos preparar o quanto antes para o mercado de trabalho. Para isso, realizamos projetos de engenharia com a supervisão dos professores para resolver os problemas de nossos clientes.

Conservação de alimentos: Principais métodos e seus benefícios
Você já ouviu falar em dimensionamento da escala de produção?

Outros assuntos:

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CNPJ: 72.387.608/0001-21

A Fluxo Consultoria é uma empresa sem fins lucrativos, visando fomentar o empreendedorismo no Brasil através de projetos de engenharia de alta qualidade e custo abaixo do mercado. Todo o valor ganho é revertido para a formação profissional dos nossos membros e alunos da UFRJ.