skip to Main Content

Descubra tudo sobre a visualização tridimensional de máquinas para apresentação a investidores

     O desenvolvimento de máquinas é recorrente em empresas que querem aumentar a sua capacidade produtiva e reduzir os custos de fabricação. Além disso, equipamentos mecânicos que visam facilitar ações manuais humanas permeiam vários aspectos do nosso cotidiano e podem ser um bom investimento para um novo negócio.

  Com isso, a construção desses dispositivos é comumente requisitada e faz parte do foco de muitos projetistas. No entanto, como vários profissionais não possuem todo o recurso financeiro necessário para a implementação da sua ideia, faz-se imprescindível, nesses casos, a existência de um investidor para suprir a verba e possibilitar sua realização.

  Infelizmente, diversos desses engenheiros, quando procurados para solucionar um problema ou demonstrar uma visão inovadora, não sabem a melhor maneira de abordar a sua proposta e, por limitações técnicas ou desconhecimento, restringem sua apresentação apenas a  um desenho técnico.

   Neste artigo, vamos mostrar como a visualização tridimensional da sua máquina pode ser uma importante alternativa durante a elaboração do projeto e de qual forma ela auxiliará a atrair investidores.

O que é uma visualização tridimensional do objeto?

    Enxergar um objeto em três dimensões significa ser capaz de observar sua altura, profundidade e largura. Essa multiplicidade de perspectivas permite que o observador tenha uma visão mais completa do que está sendo estudado e consiga opinar de forma assertiva.

     Com isso, transportar esse conceito para o contexto de um aparato mecânico (utilizando, por exemplo, as vistas de um desenho técnico como referência de montagem), é um complemento fundamental para um engenheiro ou técnico ter maior domínio sobre os requisitos da máquina em construção.

Como fazer essa visualização tridimensional?

    Atualmente, com os avanços tecnológicos computacionais e uma demanda cada vez maior para o aprimoramento dos métodos de confecção de máquinas, surgiram softwares habilitados a fazer a modelagem 3D e permitir que um equipamento seja visualizado em diferentes posições.

   Por meio desses programas é possível fazer análises de possibilidades para um determinado mecanismo e o dimensionamento correto para que esse atenda às necessidades técnicas de uma indústria ou cliente e possa ser implementado com sucesso.

    Classificados como CAD (“projeto assistido por computador”, tradução da sigla em inglês), CAM (“fabricação assistida por computador”) ou CAE (“engenharia assistida por computador”), listamos aqui alguns softwares utilizados por profissionais e empresas ao redor do mundo: 

Banner4

SolidWorks: Lançado em 1995 com a intenção de ser uma alternativa econômica e acessível,  o SolidWorks é um programa usado para a construção de sistemas mecânicos, elétricos, aeroespaciais e térmicos. Foi o primeiro a permitir modelagens 3D e, por ter uma interface intuitiva, reduziu significativamente o tempo de treinamento para sua utilização. Ao longo dos anos, já recebeu diversas modificações para melhoria do potencial de criação.

Ansys: Apresenta funcionalidade modeladora e utiliza a análise de elementos finitos para simulação das propriedades de estruturas eletrônicas ou mecânicas. Dentre elas destacam-se: a fluidodinâmica, resistência, tenacidade, elasticidade, distribuição térmica e eletromagnetismo dos corpos. Assim, é possível estimar a durabilidade de uma ponte durante anos de tráfego intenso ou o melhor design para que um carro de corrida tenha o máximo de desempenho em curvas..

AutoCAD: Amplamente disseminado no ramo da arquitetura e de diferentes modalidades de engenharia, possibilita a criação de desenhos técnicos e simulações tridimensionais de residências, complexos industriais ou aparatos mecanizados.  

TopSolid: Possui as mesmas funcionalidades dos anteriores e se notabiliza por conseguir mapear o método de fabricação mais recomendado para cada peça projetada. Dessa maneira, aumentam as possibilidades de personalização dos componentes de uma máquina e os processos de produção são otimizados significativamente.

Quais são os principais benefícios?

  • Redução dos ciclos de projeto e erros de fabricação, fator determinante para melhorar a qualidade do produto e aumentar a lucratividade do empreendimento. 
  • Simulação dos movimentos do equipamento por meio de animações, o que permite observar o funcionamento das peças e possíveis falhas de performance. 
  • Renderização dos trabalhos/produções em estágio final, transformando o modelo gráfico em uma figura com prioridades realistas. É uma excelente maneira de exceder as expectativas de um investidor. 
  • Validação dos padrões de segurança do mecanismo por meio de cálculos para definir as características físicas (como o peso, a área ou o volume) e diminuir o risco do investimento.
  • Produção das estimativas de custo.
  • Redução da dependência de protótipos físicos.
  • Banco de dados integrado entre os participantes de uma equipe, resultando em  melhora na delegação de tarefas e maior agilidade de todo o processo.
tN
Exemplo de renderização no SolidWorks. Fonte: Javelin Solutions

Alguns cuidados para desenvolver a visão 3D

    A tecnologia pode ser uma forte aliada ao aprimoramento científico, porém é necessário o direcionamento humano para que seja utilizada da maneira mais correta. Assim, apenas os profissionais formados e com conhecimento das normas técnicas de seus respectivos países (no Brasil, a ABNT), devem comercializar os dispositivos construídos por esses programas.

      Além de estar de acordo com as normas técnicas do país onde se destina a utilização do produto em desenvolvimento, o projetista deve ter uma noção espacial apurada. Ele deve ser hábil o suficiente para saber interpretar e elaborar desenhos bidimensionais complexos que serão usados para a fabricação do protótipo. Essa expertise é requisitada, pois alguns componentes podem possuir elevado grau de detalhamento.

     A medição correta das peças e os materiais escolhidos também são dois fatores importantes que precisam ser levados em consideração e podem afetar a qualidade final de construção da máquina. Certifique-se de que o dimensionamento do seu produto condiz com a realidade e poderá ser executado nas dimensões do local de utilização. 

    Para os materiais, as condições ambientes e internas devem ser estudadas visando a determinação da melhor composição para a estrutura. Um escopo bem definido reduz o seu retrabalho e traz clareza na hora de alinhar as ideias com um cliente ou vender a sua visão.

Como realizar a apresentação para os investidores?

    Antes de realizar a sua apresentação, é fundamental que você defina os objetivos do projeto e elabore uma estratégia para abordá-los da maneira mais eficaz possível. Tente dar explicações claras e objetivas sobre as suas motivações para a execução da máquina e as soluções encontradas para um determinado problema. Dessa forma, priorize elementos visuais que tornem a sua argumentação mais dinâmica e convincente.

      A pessoa que está investindo precisa saber se a ideia do projetista é realmente factível e consegue ser aplicada em uma solução real. Nesse momento, utilize o recurso de vista explodida disponível nos softwares para mostrar as principais vistas do objeto e o encaixe correto das peças. Assim, a visualização tridimensional do objeto será uma grande aliada para elucidar possíveis dúvidas que venham a surgir por parte dos investidores.

  Por fim, como os financiadores entram em contato com ideias de vários profissionais diferentes, eles tendem a escolher pelas iniciativas que melhor exibem uma diferenciação. Portanto, foque em indicar as partes do seu equipamento que realmente o distinguem dos outros concorrentes no mercado.

   No decorrer deste artigo, mostramos como se adaptar a essa tendência de mercado e impressionar possíveis investidores com a visualização 3D. Acentuar os pontos positivos que a sua idealização pode trazer para um novo negócio será um divisor na hora de decidir se o projeto realmente receberá a verba requisitada.    Aprendeu como utilizar a tecnologia modeladora a seu favor em uma negociação? Percebeu os aspectos principais que devem estar presentes? Está mais confiante para apresentar suas propostas? Deixe sua opinião aqui nos comentários e não esqueça de seguir a Fluxo nas redes sociais!

Você sabe qual a importância do estudo de viabilidade para a construção de uma máquina?
O que é um protótipo, para que serve e pode ajudar seu negócio a desenvolver melhores produtos

Outros assuntos:

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CNPJ: 72.387.608/0001-21

A Fluxo Consultoria é uma empresa sem fins lucrativos, visando fomentar o empreendedorismo no Brasil através de projetos de engenharia de alta qualidade e custo abaixo do mercado. Todo o valor ganho é revertido para a formação profissional dos nossos membros e alunos da UFRJ.