skip to Main Content

Saiba os principais problemas em desenhos técnicos que inviabilizam a fabricação

desenhos técnicos

Os desenhos técnicos correspondem a uma representação gráfica que apresenta características como cortes, vistas e escalas e são necessários em muitos projetos de engenharia. Esses documentos têm como objetivo representar precisamente, no plano, as formas do mundo material e, portanto, tridimensional, de modo a possibilitar as suas reconstituições espaciais. 

Dessa forma, quando é preciso fabricar uma peça, o material enviado ao fabricante é um desenho técnico, especificamente um desenho mecânico. Sendo assim, é preciso que, nesse documento, haja todas as informações necessárias para que o fabricante compreenda o que foi idealizado pelo projetista. Caso esteja incompleto, ocorre o desentendimento entre essas duas partes, o que resulta em desperdício de tempo e de dinheiro, pois dificilmente o resultado final estará de acordo com o projetado. 

Importância das normas no desenho técnico 

Assim como na língua portuguesa, em que os textos precisam seguir regras para facilitar a sua compreensão e ajudar os autores a transmitirem suas ideias, os desenhos técnicos seguem as normas da ABNT, que regulamentam a execução e leitura do desenho. Naturalmente, muitos projetos requerem detalhes e diversas informações podem ser perdidas caso não sejam passadas de forma clara e padronizada.

Nesse viés, quando o desenho está de acordo com as normas, a fabricação se torna muito mais eficiente, pois não há a necessidade de “decifrar” o que se estava querendo expressar em tal desenho.

   No caso de algum mal entendimento, o fabricante pode devolver o desenho técnico para reparo ou fabricar errado. Em ambos os casos há tempo perdido e no segundo, como a qualidade do produto está comprometida, há um custo desnecessário

   As normas garantem, portanto, a melhor comunicação, a redução do tempo de construção e leitura do desenho, a redução do custo de produção e a melhor qualidade do produto.

   Dentre as normas, algumas principais são:

Principais erros no desenho técnico

   Cometer um erro no desenho técnico pode inviabilizar a fabricação da peça ou ocasionar uma fabricação errada, o que resulta na perda de um tempo e dinheiro preciosos. Sendo assim, deve-se sempre evitar que isso aconteça e uma das formas de fazer isso é conhecendo os possíveis enganos. Posto isso, separados por elementos do desenho técnico, os mais frequentes são:

Folha

  • Utilização da folha errada para determinado desenho técnico

A escolha do tamanho da folha utilizada é muito importante para que haja espaço suficiente para a representação do conteúdo de forma clara e sem poluição visual.

tamanho desenho tecnico dimensoes
Fonte: Thedarlingbakers
  • Mau aproveitamento do espaço da folha

Com o papel a ser utilizado decidido, é preciso que haja uma boa utilização do espaço para que seja possível visualizar as peças com a menor poluição possível. Deve-se ficar atento a quantidade de cotas necessárias para definir o objeto, pois informações redundantes podem confundir o fabricante e poluir o desenho.

Vistas

  • Vistas insuficientes para a determinação da peça

No desenho técnico, deve haver todas as vistas necessárias para que a peça esteja completamente definida.

vistas desenho tecnico
Fonte: UFPR

Linha

  • Tipo de linha errado

O tipo de linha é determinado por norma e trocar algum deles prejudica o entendimento do desenho. Na NBR 8403 – item 3.4 há uma tabela explicando cada tipo de linha utilizado.

Banner4
  • Linhas de centro representadas errado

Linhas de centro podem ser utilizadas para determinar alguma simetria de um componente ou até mesmo da peça inteira. Essas linhas costumam ser mal representadas na determinação de circunferências.

Cotas

  • Cotas desarrumadas

O posicionamento das cotas é de suma importância para o entendimento do desenho. Cotas sobrepostas ou pouco visíveis prejudicam muito a leitura do documento.

cotas desenho tecnico
Fonte: Professor Novais
  • Falta de cotas

A ausência de cotas costuma ocorrer principalmente quando há alguma inclinação na peça. Ângulos são frequentemente esquecidos.

  • Cotar linhas invisíveis

As linhas tracejadas que representam linhas invisíveis não podem ser cotadas. Nesses casos, é preciso realizar cortes de seções de modo que as linhas fiquem visíveis.

cotas desenho tecnico
Fonte: IFRN

Tolerância

  • Campo de tolerância incondizente com a função da peça

Determinada pela ABNT, a tolerância varia de acordo com a função e a precisão necessária para o funcionamento da peça. Dessa forma, fatores como dilatação dos componentes, método e frequência de montagem e deformação do material devem ser estudados para evitar o mau funcionamento do equipamento. Por isso, especificar no desenho a tolerância projetada é essencial para o sucesso do projeto.

  • Rugosidade incondizente com a função da peça

A classe de rugosidade e a qualidade do acabamento de superfície escolhidas variam de acordo com a necessidade. Desse modo, uma peça que precisa deslizar sobre outra e tem uma superfície mal acabada não conseguirá exercer esse papel. Um desenho que não especifica esse parâmetro pode comprometer a usabilidade do produto final.

Legenda

  • Falta de informação na legenda

Caso, na legenda, não haja o material de fabricação, a escala, a quantidade de peças, a unidade de medida da cota e as dimensões da peça, a fabricação será impossível.  

  • Escolha da escala errada

A escolha da escala é feita visando o melhor aproveitamento da folha. A escala não pode ser grande a ponto de deixar as vistas e cotas apertadas, nem muito pequena de modo que dificulte a sua visualização.

  • Escala ou unidade de medida da cota informada errado 

Caso isso ocorra, a peça fabricada possuirá o formato correto, mas dimensões erradas.

Ao conhecer as normas que padronizam os desenhos técnicos e os erros frequentes, é possível prestar mais atenção e evitar qualquer problema que inviabilize a fabricação. No caso das peças, o ideal é realizar uma modelagem 3D antes de começar o desenho.

Como um desenho técnico bem feito é imprescindível para a qualidade do projeto, ele deve ser feito por um especialista no assunto. Por isso, na Fluxo Consultoria, estamos sempre estudando e procurando nos desenvolver com a ajuda de professores e de orientadores para garantir o melhor para os nossos clientes!

Ficou com alguma dúvida? Precisa de ajuda para fazer um desenho técnico? Entre em contato conosco! Será um prazer ajudá-lo!

Capacidade Produtiva: Saiba como ela pode ajudar o seu negócio.
Saiba qual é a diferença entre 3 tipos de ar condicionado: ar de parede, Split e central

Outros assuntos:

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

CNPJ: 72.387.608/0001-21

A Fluxo Consultoria é uma empresa sem fins lucrativos, visando fomentar o empreendedorismo no Brasil através de projetos de engenharia de alta qualidade e custo abaixo do mercado. Todo o valor ganho é revertido para a formação profissional dos nossos membros e alunos da UFRJ.